Saúde

Foto: Nielcem Fernandes Reunião de reativação de Fórum Perinatal Reunião de reativação de Fórum Perinatal

Criado para discutir a Política de Atenção à Saúde da Mulher e da Criança no Estado do Tocantins, o Fórum Perinatal da Região Macro-Sul foi reativado pela Secretaria de Estado da Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde de Palmas. 

Segundo a gerente de Média e Alta Complexidade da Saúde, Raquel Marques, o fórum vai funcionar como órgão deliberativo com reunião  mensal e as presenças de secretarias, hospitais, maternidades, Ministério Público Estadual, conselhos de saúde, conselhos profissionais, sociedade civil e instituições parceiras a fim de promover ações voltadas para a saúde e a qualidade de vida da mulher e da criança.

A supervisora de Humanização do Hospital Geral de Palmas (HGP), Goiamara Borges, participa do fórum desde 2009 e destaca que este é um espaço em que “são discutidos vários pontos, desde a vinculação da gestante na rede do pré-natal, atenção ao parto de forma humanizada e segura, aleitamento materno, método canguru, planejamento familiar, puerpério, redução dos índices de cesariana até a redução da mortalidade infantil, principalmente, a neonatal”, relatou.

Quezia Cavalcante trabalha no setor de Atenção Primária da Saúde do Município de Palmas e participou pela primeira vez do fórum. “É muito importante para nós que trabalhamos com a atenção básica acompanhar essas discussões que abordam temas tão importante para as mulheres”, disse.

Mayane Vilela, enfermeira obstetra do Hospital e Maternidade Dona Regina e professora da Universidade Federal do Tocantins (UFT), falou um pouco sobre sua experiência e sobre o curso que fará no Japão abordando melhorias na atenção à mulher e ao recém-nascido, pré-natal, parto e nascimento. “Esse curso é ministrado numa região do Japão que é referência em indicadores e nas estratégias políticas em relação ao parto e nascimento e eu vou participar representando a região Norte do Brasil”, disse. Para participar, Mayane teve que enviar um projeto sobre o panorama epidemiológico de Palmas para aprovação. O curso acontece no mês de setembro e terá duração de 50 dias.

A reativação do fórum aconteceu na semana passada e o próximo encontro está marcada para 7 de outubro, na sala de reuniões da Secretaria da Saúde.