Polí­tica

Foto: Gerdan Wesley

O senador Ataídes Oliveira voltou afiado ao plenário do Senado nesta última segunda-feira, 19, depois de duas semanas intensas de participação nas campanhas municipais. Indignado com o discurso petista, que reafirma que as “elites conservadoras” armaram um golpe contra a democracia e agora preparam um pacote de maldades contra o povo, o presidente do PSDB/TO pediu um aparte à senadora Fátima Bezerra (PT/RN) e disparou, com os dados da prestação de contas de campanha da petista na mão: “Já que vossa excelência não gosta e tem pavor da elite, por que foi atrás dessa elite e esta elite colocou quase R$ 4 milhões na sua conta? Explica isso para o povo, senadora, por que a senhora sempre vai a essa tribuna e fala o que quer com relação à elite, sempre dizendo o seguinte: ‘nós somos pobres, nós somos uns pobres coitados’”, alfinetou o senador.

Entre os doadores de campanha de Fátima Bezerra, segundo Ataídes Oliveira, constam o frigorífico JBS e a construtora Andrade Gutierrez, entre outras empresas. 

Direitos garantidos

Ataídes também destacou que não há como fugir da Reforma da Previdência e da Reforma Trabalhista para equilibrar as contas públicas, e criticou o fato de o governo anterior ter se omitido com relação a essas mudanças. Ele reiterou, no entanto, que o presidente Temer já deixou muito claro que não irá, em momento algum, tirar direito de aposentados e de trabalhadores.

No entender do senador tocantinense, é preciso estar alerta para os boatos que a oposição vem alardeando depois de ter sido derrotada na batalha do impeachment.  “É a velha tática petista da mentira, da qual eles agora estão usando e abusando na tentativa de desequilibrar o governo (Michel) Temer. Mas a população já está escaldada depois do estelionato eleitoral cometido na campanha de Dilma (Rousseff)”, concluiu.