Meio Ambiente

Foto: Fernando Alves Ribeirão Taquaruçu - O QualiÁgua tem o objetivo de estimular a padronização dos métodos de coleta de amostras e parâmetros verificados Ribeirão Taquaruçu - O QualiÁgua tem o objetivo de estimular a padronização dos métodos de coleta de amostras e parâmetros verificados

Com o objetivo de implantar o projeto QualiÁgua, em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA), a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) participa na próxima segunda-feira, 3, em São Paulo, da capacitação do 2º ensaio de Proficiência por Comparação Interlaboratorial da Rede Nacional de Monitoramento da Qualidade das Águas Superficiais. O encontro é realizado pela ANA e visa avaliar os órgãos gestores estaduais que aderiram ao Programa QualiÁgua, além de fomentar os estados que ainda estão em processo de implantação, que é o caso do Tocantins.

A participação da Semarh ocorre por meio da gerente de Revitalização de Bacias Hidrográficas, Poliana Ribeiro Pereira Pedreira, que explica que o encontro será fundamental para a execução do projeto no Tocantins. “O QualiÁgua visa fortalecer, através da inclusão de dados de qualidade de água dos estados, a rede nacional de monitoramento de qualidade de águas dos corpos hídricos, em parceria com a ANA”, informou.

A gerente ressalta ainda que o QualiÁgua é uma iniciativa da ANA e tem o objetivo de estimular a padronização dos métodos de coleta de amostras, parâmetros verificados, frequência das análises e divulgação dos dados em escala nacional.

RNQA

 A Rede Nacional de Monitoramento da Qualidade da Água (RNQA), criada em 2013, propõe a padronização das informações coletadas, dos procedimentos de coleta e da análise laboratorial dos parâmetros qualitativos para que seja possível conferir as informações obtidas nos diferentes estados federativos. A finalidade é que até dezembro de 2020 todos os estados e o Distrito Federal tenham um total de 4.450 pontos de monitoramento. Todos os dados obtidos pela RNQA serão armazenados no Sistema de Informações Hidrológicas (HidroWeb), da ANA, e serão integrados e divulgados através do Sistema Nacional de Informação sobre Recursos Hídricos (SNIRH).