Polí­tica

Foto: Divulgação

O presidente do PSDB/TO, senador Ataídes Oliveira, comemorou a aprovação pelo Congresso Nacional, nesta terça-feira, 18, do Projeto que libera R$ 702,5 milhões para o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) e criticou o governo do PT da ex-presidente Dilma Rousseff. “Os estudantes não podem pagar a conta da irresponsabilidade do PT, que quase quebrou o Fies depois da farra eleitoral para garantir as eleições de Dilma Rousseff”, comentou.

O Projeto também destina R$ 400,9 milhões para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

Ataídes Oliveira destacou que, segundo os cálculos da Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior (ABMES), mais de 2 milhões de alunos estão em situação irregular por conta dos atrasos no pagamento do Fies. Ele explicou que o governo Dilma multiplicou os gastos do programa de forma “inconsequente, inviabilizando-o” disse o senador completando: “Entre 2013 e 2014 os gastos com o Fies cresceram 1.476%. Essa conta estourou, evidentemente, em quem mais precisava dos benefícios, ou seja, nos milhões de jovens carentes que tinham no Fies uma oportunidade única de inclusão no ensino superior”, afirmou.

O senador já havia alertado no plenário do Senado que, uma das consequências da gestão do PT foi o corte ou recuo não apenas do Fies como de vários outros  programas sociais, como o Pronatec, o Brasil Melhor e até mesmo o Minha Casa Minha Vida. Na opinião do senador, o governo Michel Temer deve passar por um “pente fino” em todos os programas sociais, de forma a aperfeiçoá-los e a garantir uma gestão mais eficiente. 

Por: Redação

Tags: Ataídes Oliveira, Fies, Senado