Polí­tica

Foto: Divulgação

Em reunião nessa quinta-feira, 27, a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Tocantins (Sintras-TO) discutiu e deliberou não apoiar o movimento “Tchau Marcelo, impeachment Já”. 

O sindicato caracteriza o movimento com uma conotação política, uma atitude que não cabe partir desta entidade, e sim, do cidadão eleitor.  "Mas, a diretoria deixa claro que é livre a escolha de todos os seus filiados e representados a optar por apoiar ou não o movimento", informou o Sindicato. 

No momento, a diretoria da entidade está centrada nas negociações das demandas da saúde, no intuito de garantir os direitos dos servidores. Entre as demandas estão data-base, insalubridade, a suspensão ou insuficiência da alimentação nos hospitais, Plansaude, Progressões, garantia dos direitos que consta na lei nº 2.670 PCCR/saúde e na lei nº 1818, entre outros. Tais pautas que o sindicato vem buscando o diálogo com a atual gestão estadual. "Portanto, a diretoria do Sintras ratifica, a escolha dos servidores representados pelo Sintras em aderir o “Tchau Marcelo, impeachment Já” é uma decisão pessoal e individual, sem nenhuma ligação com o sindicato". 

Impeachment 

No dia 13 de outubro o Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (Sisepe/TO), em reunião com os servidores grevistas, deliberou sobre a proposta de ingressar com pedido de Impeachment do governador Marcelo Miranda. O presidente Cleiton Pinheiro propôs a medida e os grevistas aprovaram. 

Por: Redação

Tags: Greve, Impeachment, Sintras