Estado

Foto: Divulgação

Na manhã de terça-feira, 1° de novembro, durante uma assembleia, os profissionais de enfermagem do Estado do Tocantins, em greve desde o dia 12 de setembro, deliberam pela manutenção do movimento grevista. 

O Sindicato dos Profissionais da Enfermagem no Estado do Tocantins (SEET) realizou uma assembleia para definir o rumo do movimento paredista e das negociações junto ao governo que vem pleiteando desde setembro o pagamento dos retroativos da data-base de 2015 e a inclusão da data-base de 2016. Sem sucesso nas negociações e após a decisão do governo em encerrar as negociações com os servidores em greve, os sindicatos pertencentes ao Movimento de União dos Servidores Públicos Civis e Militares (Musme) convocaram assembleias para definir os rumos do movimento.

O primeiro a fazer a convocação foi o sindicato de enfermagem que teve como deliberação a permanência do movimento grevista. De acordo com o presidente do SEET, Claudean Pereira Lima, os profissionais de enfermagem decidiram também, que irão acatar a decisão da maioria dos sindicatos com relação ao movimento. "Os profissionais entendem que não é momento de recuar e que esta proposta do governo não atende a categoria, porém como estamos desde o início do movimento seguindo orientações do Musme, acataremos a decisão da maioria dos sindicatos e continuaremos em greve até que todas as assembleias ocorram", pontuou o presidente.

Ainda de acordo com Claudean Pereira, as assembleias dos demais sindicatos pertencentes ao Musme devem ocorrer até o final desta semana

Por: Redação

Tags: Claudean Pereira Lima, Greve, Seet