Estado

Foto: Divulgação

Em Assembleia Geral realizada na manhã desta quinta-feira, 3, na sede central do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Tocantins (Sintras), os servidores da saúde finalizaram deliberando pela manutenção da greve e sugestão de nova proposta.

Completando hoje 87 dias de paralisação dos serviços de saúde nos hospitais e órgãos do Estado, o movimento grevista da saúde será mantido por decisão da maioria dos presentes desta assembleia.  

Já sugestão para uma nova proposta irá contemplar a categoria com o índice de 9,8307% da seguinte forma: 3% na primeira parcela em janeiro, 3% na segunda parcela em abril e a última de 3,8307% no mês de julho, todas no ano de 2017.

Os servidores também pontuaram que querem o pagamento dos retroativos da data-base 2015 e 2016 ambos no exercício de 2017, sugestão que deverá ser incluída na proposta de pagamento do direito.

E ainda referente a última proposta apresentada pelo governo, os servidores aceitam a proposta da redução da carga horária de 8 para 6 horas do funcionalismo público.

A proposta deliberada pela Assembleia do Sintras será discutida junto com os outros sindicatos que compõem o movimento de União dos Servidores Grevistas, ainda hoje, no final da tarde.

Outro ponto levantando pelo presidente do Sintras, Manoel Pereira de Miranda, esclarece que a diretoria do sindicato não aceita alteração da data da revisão anual dos servidores públicos, definida em 1º de maio de cada ano.  “Uma das coisas que a diretoria do sindicato não abre mão, é a data 1° de maio”, ressalta Manoel Miranda.

A proposta deliberada pela assembleia geral do Sintras, também será protocolada para o Governo nessa sexta-feira, 4. 

Por: Redação

Tags: Greve, Manoel Pereira de Miranda, Sintras