Campo

Foto: Divulgação

Convicto da necessidade de ampliar o diálogo com os agentes do agronegócio do Estado do Tocantins, alinhando ações e anseios em uma agenda estratégica para o agronegócio tocantinense, o governador Marcelo Miranda propõe uma nova etapa para a discussão da política agrícola, para isso cria o Comitê Estratégico do Agronegócio do Tocantins (CEAT) por meio do Decreto nº 5.537, de 17 de novembro de 2016.

Composto por secretários do executivo estadual e pelos presidentes da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto) e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Tocantins (Faet), o CEAt tem a finalidade de assessorar o governador na definição das ações estratégicas voltadas ao agronegócio e propor medidas  que promovam um ambiente favorável aos investimentos nacionais e internacionais para o setor.

O secretário do Planejamento e Orçamento, David Torres que irá presidir o CEAT explica como será sua atuação no CEAT. “Vamos ampliar o diálogo do ministério com as cadeias produtivas, os produtores e os empreendedores do setor rural e construir uma agenda estratégica para o nosso agronegócio”, pontuou.

Também são membros do Comitê Estratégico do Agronegócio do Tocantins, os secretários do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária, Clemente Barros, o secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura, Alexandro de Castro e o secretário da Infraestrutura, Habitação e Serviços Públicos Sérgio Leão.