Saúde

Foto: Juliana Matos Visita em residência Visita em residência

Nesta sexta-feira, 2, é o Dia D Nacional de Combate ao Aedes aegypti e para compartilhar as estratégias definidas pelo Governo Federal com vistas na intensificação do combate ao mosquito, o ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Henrique de Oliveira, vai participar de um grande mutirão que será realizado em Palmas.

A ação vai contar com apoio de 350 militares do Exército Brasileiro, do Corpo de Bombeiros Militar e da Polícia Militar do Tocantins que foram capacitados pela Secretaria de Estado da Saúde para atuar em atividades de campo, ampliando a área de visitas dos agentes de endemia municipais. Em todos os municípios do Tocantins haverá mobilizações semelhantes para disseminação de informações sobre prevenção e para remoção de potenciais criadouros do mosquito.

Em Palmas, o ministro participa às 7 horas de enquadramento dos militares no Quartel do Comando Geral (QCG) para liberação dos pelotões para o mutirão. Em seguida, às 7h40, acompanhado de autoridades estaduais participa da entrega de quatro veículos modelo Doblô que serão destinados aos municípios de Palmas, Araguaína, Paraíso do Tocantins e Porto Nacional para auxiliar no transporte de agentes de endemias nas atividades de controle vetorial em campo.  A entrega acontece na sede do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde, localizado na Quadra 104 Norte avenida LO-02 lote 19. Em seguida, o ministro participa de visita a residência na 303 norte, na Escola de Tempo Integral Padre Josimo Tavares e visita prédios públicos federais (Polícia Federal, Tribunal de Contas da União e INCRA).

Segundo o Ministério da Saúde, este Dia Nacional foi pensado para ampliar a conscientização da população sobre cuidados simples que precisam ser incorporados à rotina para impedir a reprodução do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. “O momento exige esforço coletivo de combate ao mosquito Aedes aegypti e é isso que estamos fazendo. É sempre importante lembrar que são coisas simples e básicas que podem manter esse mosquito longe, como não deixar água parada em vasos de plantas. Essas ações tão importantes tem que fazer parte da rotina”, reforça o secretário Marcos Musafir.

Esforço intersetorial

No Tocantins, a expectativa é que a articulação de parcerias intersetoriais, a exemplo do trabalho desenvolvido pela Sala Estadual de Controle e Coordenação contra a Dengue, Zika e Chikungunya, traga reflexos positivos com redução gradativa dos casos notificados das três doenças.

De 1º de janeiro até a primeira quinzena de novembro de 2016, 18.351 casos suspeitos de dengue foram notificados em 135 municípios. No mesmo período, 10.188 casos suspeitos de zika foram notificados em 95 municípios. Os relatórios mostram ainda que os casos suspeitos de chikungunya em 2016 somam 2.053.