Cultura

Foto: Divulgação

Um desenho da musicalidade cotidiana, através do olhar de pessoas comuns da capital brasileira, Brasília-DF. O corpo como instrumento para mostrar uma metáfora da dança, possibilitando um diálogo entre os bailarinos em cena, com imagens projetadas no palco e também a sonoridade recolhida pela cidade. Essa é a proposta do espetáculo 'Vinil de Asfalto', que após ser apresentado em Manaus e Belém, tem duas apresentações hoje, às 19h e 21h, no Teatro do Sesc.

A atração vai ser encenada por Edson Beserra e Seu Composto de Ideias. O grupo existe há cinco anos, sua estreia foi no Rio de Janeiro com o espetáculo “Um Corpo Acústico”, no Festival Panorama. Esse é o terceiro trabalho de dança contemporânea de Edson, que teve como pesquisa o cotidiano da capital brasileira.

Para a montagem do espetáculo, coreógrafo, assistente de coreografia e dançarinos se dedicaram a uma extensa rotina de trabalho. Foram mais de 200 horas de ensaios, que contemplaram preparação corporal com treinamento técnico em dança contemporânea e pesquisas coreográficas.

Sempre após as apresentações, a Cia. realiza um bate-papo com os presentes, para trocarem experiências sobre o trabalho e vivência dos artistas.

Espetáculo:

Vinil de Asfalto é uma metáfora sobre os trajetos, linhas e curvas, movimentos que acontecem desenhando a musicalidade cotidiana de corpos de passagem, cujos rastros são deixados para serem ocupados por novos corpos. Isto é possível a partir do diálogo estabelecido entre os bailarinos, as imagens projetadas no espaço cênico e as sonoridades recolhidas pela cidade.

Segundo Edson, a coreografia de Vinil de Asfalto foi pensada e experimentada no silêncio, a partir do próprio ritmo dos bailarinos. A trilha sonora, do compositor e engenheiro de som Tomás Seferin, foi acrescentada posteriormente ao desenho coreográfico. “É composta por sons reconhecidos pelo morador da cidade, sons do cotidiano e do inconsciente coletivo que trazem a sensação de vastidão e de urbanidade que Brasília propicia. São sons de carros, de cigarras, de vozes, embalados por uma onda de vento, de eco, de reverberação, além de sons de instrumentos de cordas, como piano, violão e violino”, comentou o bailarino. 

Nas imagens projetadas durante o espetáculo vemos, além de fragmentos da cidade registrados sob o olhar curioso e minimalista de Edson Beserra e Cássio Sader, trechos do cotidiano de um entroncamento em Taguatinga, duo e solos dançados por Marcos Buiati e Lavinia Bizzotto. O uso de takes em close e panorâmicos nestas filmagens ressaltou peculiaridades do comportamento brasiliense nas ruas. “As imagens projetadas tornam o espaço cênico dinâmico e mutável, e tem o objetivo de dialogarem com a memória do espectador e dos bailarinos durante o espetáculo”, informou Edson.

Apesar de possuir coreografias pré-definidas e estruturadas, em alguns momentos faz-se uso de jogo de improvisação espaço-temporal, que podem alterar trajetórias, gerando uma ocupação difusa e espontânea do espaço e um diálogo diferenciado entre os bailarinos. 

Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna

O espetáculo “Vinil de Asfalto” é o resultado do projeto “Cidade que Move”, contemplado com o Prêmio Funarte de dança 2013 e em 2015 para a sua circulação pelo País. O Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna fomenta o desenvolvimento de atividades relacionadas à Dança ao possibilitar a circulação de espetáculos, atividades artísticas de artistas consolidados, bem como de novos talentos, além de festivais e atividades dedicadas à formação.

Sobre Edson Beserra:

Bailarino, Ator e coreógrafo, Edson Besserra atuou como bailarino em grandes companhias como Grupo Corpo Cia de Dança, Quasar Cia de Dança e Deborah Colker Cia de Dança.  Desenvolve seu trabalho como coreógrafo no coletivo Edson Beserra e Seu Composto de Ideias e desde 2011 vem apresentando seus trabalhos em diversas cidades brasileiras. Os projetos já foram aprovados em editais como: Caixa Cultural 2013/14 e Prêmios Funarte de Dança Klauss Vianna 2012 ,2013 e 2015. 

Programação:Dia 02 de dezembro (sexta-feira) às 19h e às 21h
Bate-papo com o elenco e o diretor após as sessões
Local: Teatro SESC Palmas do Serviço Social do Comércio – SESC, Centro de Atividades de Palmas
Endereço: Quadra 502 Norte, ACSU NO-60, Avenida LO 16, Conjunto 02, Lotes 21 a 26, CEP-77.006-562, Plano Diretor Norte
Entrada: 10 reais (inteira) e R$ 5,00 (meia-estrada)
Duração: 45 minutos
Classificação indicativa: 12 anos