Economia

Foto: Divulgação

A Ação Pró-Amazônia, associação formada pelas federações de indústrias dos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, elegeu nesta terça-feira, 13, seu novo presidente para o biênio 2017/2018 na Confederação Nacional da Indústria (CNI) em Brasília/DF. O empresário Jandir José Milan, atual presidente da federação de Mato Grosso (FIEMT) assumirá a função após a eleição que contou com a participação do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (FIETO), Roberto Magno Martins Pires.

A vice-presidência da associação, que possui 25 anos de criação promovendo a atuação em bloco das nove federações das indústrias que integram a Amazônia Legal, ficará a cargo do empresário José Adriano da Silva, presidente da federação do Acre (FIEAC).

O objetivo da entidade é atuar no fortalecimento industrial da região, de forma sustentável, de modo a estimular o desenvolvimento econômico e social desses estados.

“O grande potencial de crescimento do país está nesta região. Temos questões sérias a enfrentar, como a logística e a segurança jurídica, especialmente com relação às áreas tributária e ambiental, e precisamos enfrentar isso juntos. Os estados da Amazônia precisam atuar como o bloco importante que é”, disse o presidente eleito, Jandir Milan, em publicação no site da FIEMT.