Economia

Foto: Divulgação

O ano de 2016 vai fechar com perspectivas baixas para setor empresarial palmense. A pesquisa que mede o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em parceria com a Fecomércio Tocantins, revelou queda de 4,1 pontos em dezembro, na comparação mensal, resultando em 101,7 pontos.

A confiança dos empresários apresentou crescimento de maio a outubro. Mas, nos últimos dois meses houve queda. “Apesar do recuo, ainda nos mantemos na zona de satisfação e acreditamos que isso pode ser resultado do alto índice de expectativa para o futuro”, comentou o presidente da Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni.

Essa zona de satisfação se refere a uma escala na qual os índices abaixo de 100 pontos são considerados pessimistas e os acima dos 100 pontos, otimistas. O ICEC é calculado a partir dos resultados das avaliações dos empresários sobre as condições atuais e as expectativas para a economia, o setor e as empresas.

Visão dos empresários

De acordo com a pesquisa, a visão atual dos empresários não é muito positiva. Para 83,2% dos entrevistados, a condição da economia brasileira piorou, 71,3% acreditam que o setor do comércio não vai bem e 56,7% apontam que suas empresas não apresentaram melhoras.

Entretanto, as expectativas em longo prazo são altas. Cerca de 80% dos empresários acham que haverá melhoras na economia, 88% tem esperança de progresso para o setor e 92,7% apostam em resultados mais favoráveis para suas empresas. Além disso, o nível de investimento pode ser maior para 24,3% dos entrevistados, o estoque se mostra adequado para 53,2% e mais de 45% afirmam que pretendem aumentar o quadro de funcionários.