Polí­tica

Foto: Divulgação

A mesa diretora da Câmara de Colinas do Tocantins convocou sessão extraordinária para esta quarta-feira, 28, às 19 horas, para discussão e votação de substitutivo ao Projeto que dispõe sobre a fixação dos subsídios do prefeito, vice-prefeito e dos secretários municipais para o período de 1° de janeiro de 2017 a 31 de dezembro de 2020. 

Pelo substitutivo, o salário do prefeito de Colinas passará de R$ 16 mil para R$ 20 mil, do vice de R$ 8 mil para R$ 10 mil e dos secretários de R$ 6 mil para R$ 9 mil. É informado que até o dia 20 de dezembro de cada ano, o prefeito, o vice-prefeito e secretários municipais receberão gratificação natalina em valor equivalente ao seu respectivo subsídio mensal. 

O Projeto de Lei, segundo o vereador Paulo Izaias Primo (PT) conhecido por Paulo Cacau, é de autoria do vereador Aurelino Pires, próximo vice-prefeito da cidade. A princípio, foi apresentado Projeto de Lei para aumentar o salário do gestor de R$ 16 mil para R$ 22 mil, do vice-prefeito de R$ 8 mil para R$ 11 mil e dos secretários municipais de R$ 6 mil para R$ 9 mil. Após repercussão na imprensa e mobilização da população colinense nas sessões, foi apresentado substitutivo com mudanças nos valores dos salários: do prefeito para R$ 20 mil, do vice de R$ para R$ 10 mil e dos secretários para R$ 9 mil. 

Prefeito Santana

Apesar dos salários do prefeito, vice e secretários corresponderem em lei a R$ 16 mil, R$ 8 mil e R$ 6 mil, respectivamente, o atual prefeito de Colinas, José Santana Neto (PT) reduziu através de Decreto em outubro de 2015 o próprio salário para R$ 12.800, do vice para R$ 6.400, de secretários para R$ 4.800 e de secretários especiais para R$ 2.905,00, gerando economia mensal em torno de R$ 60 mil. Na oportunidade demais servidores comissionados também passaram pelo reajuste para baixo.