Polí­tica

Foto: Divulgação População colinense compareceu na sessão de ontem para acompanhar População colinense compareceu na sessão de ontem para acompanhar

A Câmara de Vereadores de Colinas do Tocantins ainda não votou o Projeto de Lei para aumento de salários do prefeito, vice-prefeito e secretários da cidade. De acordo com informações repassadas ao Conexão Tocantins na manhã desta terça-feira, 13, o vereador Aurelino Pires, autor do PL e próximo vice-prefeito da cidade, apresentou substitutivo ao projeto com mudanças nos valores dos salários. 

Segundo o vereador Paulo Izaias Primo (PT), conhecido por Paulo Cacau, o valor do salários do prefeito da cidade que, atualmente por lei é de R$ 16 mil e que iria para R$ 22 mil, passa a ser de R$ 20 mil no substitutivo. Do vice-prefeito, que pela lei atualmente é de R$ 8 mil e passaria a ser de R$ 11 mil, com o substitutivo passa a ser de R$ 10 mil. Dos secretários, que atualmente por lei é de R$ 6 mil continua com a mudança para R$ 9 mil. Não haverá reajustes nos salários dos vereadores, que atualmente recebem aproximadamente R$ 5 mil. Segundo o vereador, o PL deve ser votado de hoje para amanhã. 

O vereador disse que na sessão de ontem, prevista para votação, a população colinense compareceu em peso. Paulo Cacau é contrário ao Projeto de Lei mas disse que possivelmente será aprovado. "Vai sim porque tinha dois vereadores que eram contra e ontem eles ficaram calados na sessão o tempo todo e eles não são de ficar calados", afirmou. 

Segundo o vereador Ricardo Parente, que é a favor do Projeto de aumento dos salários, a presidente da Casa, Raimunda Almeida (PSD), não aceitou a apresentação do substitutivo por estar em desacordo com o regimento interno que exige um prazo que foi extrapolado. Ainda de acordo com Parente, a presidente da Casa deve convocar sessão extraordinária para votação. "Creio que deve convocar sessão extraordinária e devemos votar", disse. 

Ricardo Parente defendeu o Projeto. "Na gestão anterior tinha 19 secretarias, nesta baixou para 7 secretarias, com redução de mais de 100% e a forma de colocarmos secretários com capacidade, com formação técnica. Era R$ 6 mil (salário de um secretário), quem é o engenheiro que vai largar sua profissão para assumir uma secretaria para ser gestor, ordenador de despesa, por R$ 6 mil? Não acha e se achar é para dar cano!", frisou. 

Parente informou que além do Projeto de Lei para aumento de salários, a Casa tem ainda que votar as contas do atual prefeito da cidade, José Santana Neto (PT). "Tem esses dois projetos, além do orçamento que temos que votar", informou. Para o vereador, o PL de aumento de salários deve ser resolvido até a próxima sexta-feira. "Creio que até sexta-feira a gente conclua isso aí". 

Reajuste 

Apesar dos salários do prefeito, vice e secretários corresponderem em lei a R$ 16 mil, R$ 8 mil e R$ 6 mil, respectivamente, o atual prefeito de Colinas, José Santana Neto (PT) reduziu através de Decreto em outubro de 2015 o próprio salário para R$ 12.800, do vice para R$ 6.400, de secretários para R$ 4.800 e de secretários especiais para R$ 2.905,00, gerando economia mensal em torno de R$ 60 mil. Na oportunidade demais servidores comissionados também passaram pelo reajuste para baixo.