Educação

Foto: Marcio Vieira  A parceria prevê que as escolas tenham recursos para a desenvolver projetos pedagógicos e de pesquisas A parceria prevê que as escolas tenham recursos para a desenvolver projetos pedagógicos e de pesquisas

Um importante passo para o fortalecimento do processo de ensino-aprendizagem na rede estadual de educação foi dado com a assinatura de um acordo de cooperação entre a Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A partir desse compromisso, as escolas estaduais do Tocantins terão a oportunidade de receber financiamento da instituição nacional para que professores elaborem projetos de pesquisa.

A iniciativa foi pensada a partir da visita do ministro do Superior Tribunal Militar (STM), José Barroso Filho, a escolas no município de Arraias, no princípio do mês. Na ocasião, o ministro e a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, professora Wanessa Sechim, visitaram  unidades escolares no município e participaram de palestra com alunos e professores.

De acordo com a professora Wanessa Sechim, a educação tocantinense ganha muito com a possibilidade de financiamento de projetos de pesquisa das escolas. “Esta é a oportunidade que as escolas estaduais terão para o financiamento de pesquisas que certamente contribuirão para o desenvolvimento do sistema ensino-aprendizagem, com o foco voltado para o sucesso dos nossos alunos”, destacou.

Conforme o acordo firmado pela Seduc, os professores interessados em realizar pesquisas em suas escolas poderão apresentar os projetos ao CNPq que analisará a possibilidade de financiamento. Caso seja autorizado, o projeto passará por avaliação de contrapartidas da Secretaria para que seja aprovado e desenvolvido. “É muito raro aparecer possibilidades de financiamento de pesquisa para as escolas e este acordo abre essa porta para que as escolas possam elaborar projetos de pesquisa que venham contribuir com o desenvolvimento da educação de nosso Estado. Estamos buscando parceiros diuturnamente para o fortalecimento das nossas escolas”, completou a professora Wanessa.

Arraias

No município histórico do sul do Estado, um projeto de pesquisa elaborado pelo professor Valmir Crispim dos Santos, da Escola Agrícola Davi Ayres França, já poderá ser contemplado com financiamento do CNPq, a partir do acordo firmado nesta tarde. Intitulado “Construindo Ciência Através dos Saberes dos Povos Tradicionais do Cerrado Tocantinense”, o projeto tem como objetivo realizar pesquisas e elaborar produtos que auxiliem pequenos produtores rurais da região, a partir de eixos de estudo sobre recuperação de nascentes, catalogação de produtos ligados à medicina popular das comunidades quilombolas e aproveitamento de frutos do cerrado em receitas alimentícias.

“Gostaria de parabenizar o professor Valmir Crispim pela iniciativa, conheço seu compromisso com a educação dos povos tradicionais desde quando atuei no Ministério da Educação, na coordenação nacional da Educação do Campo. Este projeto irá atender a cinco escolas de Arraias, valorizando e reconhecendo os saberes dos povos tradicionais da região do cerrado tocantinense. A iniciativa desenvolvida na Escola Agrícola Davi Ayres França é um exemplo neste sentido”, destacou Wanessa Sechim.