Geral

Foto: Divulgação Olga estava internada no HGP desde o último dia 12, vítima de um AVC Olga estava internada no HGP desde o último dia 12, vítima de um AVC

O superintendente do Procon-TO, Nelito Vieira Cavalcante, em nome de todos os servidores do órgão, lamentou o falecimento da jornalista Olga Maria Bezerra Cavalcante, 66 anos, ocorrido na noite dessa sexta-feira, 24. Olga estava internada no Hospital Geral de Palmas desde o último dia 12, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).  

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, Olga Cavalcante era natural de Miracema do Tocantins e foi um dos pioneiros no serviço público do Estado, sendo aprovada no primeiro concurso público realizado pelo governo estadual. Sua carreira profissional foi marcada por relevantes serviços prestados em vários órgãos e sempre se destacou pela disposição e seriedade com a qual recebia suas missões.

Aposentada desde 2010, Olga Cavalcante continuou prestando serviços ao Estado, na qualidade de servidora comissionada, sendo seu último local de trabalho o Procon-TO, onde comandou a Assessoria de Comunicação até novembro de 2016. “Todos os servidores do Procon-TO tiveram em Olga uma colega dedicada e disposta e para muitos de nós ela era mais que uma colega de trabalho, era uma amiga, por isso estamos todos inconformados com seu falecimento”, declarou o superintendente. 

Sindjor 

O Sindicato dos Jornalista do Estado do Tocantins (Sindjor), encaminhou nota à imprensa lamentando a morte de Olga Maria. Segundo o sindicato, Olga foi uma das jornalistas pioneiras no Estado. "Olga, como todos a conheciam, foi uma das jornalistas pioneiras do novo Estado, emprestou sua garra para a fundação da entidade representativa da categoria, e colaborou em várias frentes de luta para garantir dignidade, valorização e reconhecimento da profissão que tanto amava". 

Confira a nota do Sindjor na íntegra 

O Sindjor-TO lamenta profundamente o falecimento da jornalista Olga Maria Bezerra Cavalcante, ocorrido na noite desta sexta-feira, 24 de fevereiro no Hospital Geral de Palmas, onde estava internada após sofrer um Acidente Vascular Cerebral.

Olga, como todos a conheciam, foi uma das jornalistas pioneiras do novo Estado, emprestou sua garra para a fundação da entidade representativa da categoria, e colaborou em várias frentes de luta para garantir dignidade, valorização e reconhecimento da profissão que tanto amava.

Ao longo dos anos de trabalho, dedicou-se mais a levar pelo mundo o Estado do Tocantins, suas belezas naturais, seus cantos, encantos e vastidão do lugar onde nasceu, cresceu, criou família e exerceu com responsabilidade o dom de ser jornalista.

Era uma amiga atenta, gostava de uma boa conversa, de estar cercada de alegria, se despede da vida no período do ano que mais gostava, em meio a folia de carnaval, onde se travestia de vários personagens para celebrar a amizade e o dom de viver.

À família enlutada nosso pesar, orações e o pedido para que Deus os conforte nesse momento de separação e despedida.

A diretoria.

(Matéria atualizada às 13h28min de 26/02/2017)