Estado

Foto: Divulgação

A nova gestão do Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia do Tocantins (CRMV-TO) está fazendo um levantamento junto aos órgãos municipais, estaduais e federais sobre os profissionais atuantes no Estado e com registro no Conselho. Até agora, foram constatadas várias irregularidades de médicos veterinários e zootecnistas, que não têm o registro no Conselho do Tocantins. O CRMV alerta os profissionais sobre a irregularidade e informa que em breve os mesmos serão notificados e as medidas cabíveis tomadas.

Segundo a presidente do CRMV-TO, Railda Marques, a legislação 5.517, de 23 de outubro de 1968, e as Resoluções 680, de 15 de dezembro de 2000 e 1041, de 13 de dezembro de 2013, tratam da obrigatoriedade da inscrição e carteirinha de profissional nos Conselhos Regionais da jurisdição para o exercício da profissão de médico veterinário e zootecnista. “Se o profissional atua no Tocantins e no Goiás, por exemplo, ele precisa ter o registro primário em um estado e secundário em outro”, explica a presidente. 

O médico veterinário pode atuar em mais de 80 áreas, contribuindo para a educação, pesquisa, saúde pública, agronegócio, saúde animal, saúde pública, meio ambiente, entre outras. Já o zootecnista tem conhecimentos focados na produtividade e rentabilidade na criação de animais, por meio de planejamento agropecuário, pesquisas nas áreas de seleção e melhoramento genético e técnicas de nutrição e reprodução. 

Os profissionais tocantinenses que se mantiverem irregulares após a notificação, poderão ser penalizados pelos conselhos regionais, segundo a Legislação 5.517. As sanções vão desde uma advertência confidencial e censura pública até cassação do exercício profissional. 

Taxas

Todos os valores das taxas e emolumentos, assim como os documentos necessários para registro, podem ser conferidos no site www.crmvto.gov.br.