Saúde

Foto: Valdo França

Um projeto que está fazendo a diferença para familiares de pacientes da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Adulto do Hospital Geral de Palmas (HGP) é o Grupo Aconchego, composto pela equipe multiprofissional da UTI. O grupo atua no sentido de facilitar a comunicação entre a equipe e o familiar/visitante fazendo uso de linguagem simples e clara para esclarecer dúvidas quanto a procedimentos, rotinas e normas da unidade. O grupo existe desde de 2013 e já realizou cerca de 600 encontros, sempre acolhendo os familiares de forma humanizada.

De acordo com a psicóloga da UTI do Hospital Geral, Núbia Alencar, é por meio deste projeto que são repassadas informações às famílias dos pacientes sobre as rotinas de trabalho. “Nós percebemos que os familiares sentiam  angústia, tinham dúvidas sobre o tratamento de quem estava internado, qual a função do profissional e qual profissional procurar. Verificamos que a demanda era grande  e repetitiva. Com isso, desenvolvemos este projeto com o apoio de profissionais que trabalham direta ou indiretamente com o paciente, e apresentam para as famílias qual  seu papel enquanto profissional. Criamos um vínculo maior com os familiares, que é fundamental para o processo de internação. A família se sente parte do processo e todos nós saímos ganhando, a  equipe multiprofissional, a família e o paciente”, afirmou.

Para orientar os familiares sobre a higienização das mãos, a servidora Ester Souza Lima, do  Serviço de Infecção Hospitalar  do HGP, participou de encontro do grupo e repassou informações relacionadas aos cuidados necessários pata evitar infecção hospitalar. “Nosso foco principal é ensinar as pessoas sobre os métodos de higienização das mãos com água e sabão, se estiverem visivelmente sujas, ou água e gel, para que se evite a infecção dos pacientes que estão na unidade”, explicou.

Dona Maria Benedita de Moraes, moradora de Pedro Afonso, acompanha há dois meses o esposo que segue internado na UTI, e conta que o projeto traz mais segurança para quem fica acompanhando o paciente. “Este projeto é muito importante, pois orienta e traz segurança para os familiares. Hoje eu aprendi sobre os cuidados que temos que ter com a higienização das mãos. A unidade possui regras, tem horário certo para entrar,  roupas adequadas para vestir e nós precisamos compreender isto. Por meio desta ação eu também aprendi o trabalho que foi desenvolvido por cada profissional que atende meu esposo”, afirmou.

Para a diretora Renata Duran, este trabalho é fundamental no acolhimento dos familiares que estão passando por um momento difícil. “Além do cuidado ao paciente, o projeto demonstra a preocupação da equipe com o familiar; isto é uma assistência humanizada”, destacou.