Estado

Foto: Divulgação

As principais centrais sindicais do Tocantins estão organizando uma grande mobilização para esta próxima sexta-feira, 28, contra a Reforma da Previdência e Trabalhista em tramitação na Câmara dos Deputados. A mobilização faz parte Greve Geral que promete parar o País com a participação de trabalhadores de todas as categorias.

Os detalhes da paralisação foram acertados nessa quarta-feira, 26, durante reunião com os presidentes das centrais sindicais Nova Central Sindical de Trabalhadores no Tocantins (NCST-TO), Central Única dos Trabalhadores (CUT), União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central de Trabalhadores e Trabalhadores do Brasil (CTB), Força Sindical e Pública.

No Tocantins haverá manifestações nas principais cidades do Estado, como Palmas, Araguaína, Gurupi, Guaraí, Porto Nacional, Dianópolis, Miracema e Augustinópolis. Na Capital haverá duas manifestações. A primeira acontece à partir das 8 horas, com saída em frente ao Colégio São Francisco de Assis e percorrendo a Avenida JK com destino à Praça dos Girassóis.

A segunda manifestação acontecerá a partir das 16 horas, na Avenida Tocantins, em Taquaralto, região Sul de Palmas, com encerramento previsto para acontecer na praça da igreja.

Conscientização dos trabalhadores

O presidente da Nova Central Sindical de Trabalhadores no Tocantins (NCST-TO), Cleiton Pinheiro, afirma que a expectativa é fazer a maior mobilização já vista no Tocantins. “Diversas manifestações já foram realizadas no Estado e cada uma delas com um número maior de participantes. Isto mostra que, a cada dia, os trabalhadores estão mais conscientes de que a única forma de barrar as reformas é a conscientização e a mobilização dos trabalhadores”, argumenta.

Há várias semanas os sindicatos filiados à NCST-TO estão mobilizando suas bases e chamando para a mobilização nacional do dia 28 que ocorrerá em todos os Estados brasileiros. “Nesta manifestação vamos deixar claro, mais uma vez, que aqueles deputados tocantinenses que votarem a favor das reformas, estarão votando contra os interesses dos trabalhadores do Tocantins” afirma Cleiton Pinheiro.

Ataque aos diretos dos trabalhadores

Cleiton Pinheiro, afirma que o momento atual é muito preocupante em relação aos direitos dos trabalhadores. De acordo com ele, conquistas históricas da classe trabalhadora estão sendo duramente atacados. “As reformas Trabalhista e Previdenciária, principalmente, vão provocar um impacto negativo muito grande nas condições de trabalho, na qualidade de vida e no salário dos trabalhadores”, afirma o presidente da NCST-TO.

Para Cleiton Pinheiro, a reforma trabalhista cassa direitos trabalhistas e atende mais aos interesses dos empregadores do que dos empregados. “O que vai fazer gerar mais emprego é o crescimento econômico e não a reforma da maneira como está sendo proposta”, argumenta Cleiton.

Em relação à reforma da Previdência o presidente da NCST-TO destaca que ela vai trazer prejuízos para todos os trabalhadores, indiferente de serem do campo ou da cidade, servidores públicos ou empregados da iniciativa privada. “Ela aumenta o tempo de contribuição para aposentadoria integral; aumenta a idade mínima para aposentadoria e reduz o valor das aposentadorias, trazendo sérias consequências para os trabalhadores, justamente no momento em que ele mais precisa de estabilidade, depois de trabalhar uma vida inteira”, lembra Cleiton Pinheiro.

O presidente da NCST-TO, convoca todos os trabalhadores para a manifestação desta sexta-feira. “A única forma de barrar essas reformas é a mobilização. É preciso que os trabalhadores e toda a sociedade estajam mobilizados uma vez que todos vão sofrer com os impactos negativos destas reformas”, alerta.

Confira a Programação da Greve Geral no Tocantins 

Palmas

8h30 - Concentração na Avenida JK, próximo ao Colégio São Francisco.

Panfletagem e Caminhada na Av. Jk até a rotatória do Banco Bradesco.

16h00 - Concentração próximo da passarela em Taquaralto.

Panfletagem na Avenida Tocantins.

Gurupi 

16h00 - Concentração na Praça Santo Antonio em Gurupi-TO.

17h00- Caminhada na Av. Goiás até o Parque Mutuca.

Araguaína 

7h00 - Concentração na UFT (Movimento estudantil da UFT e IFTO e movimentos sociais).

Carreata até o SINTET Regional de Araguaína.

Caminhada/Ato Público e panfletagem pela Av. Cônego João Lima até a Praça Dom Orione.

Porto Nacional 

8h00 - Concentração e ato público na Praça do Centenário.

Tocantinópolis 

08h30 - Ato na BR-153.

Dianópolis                 

07:30 (manhã) concentração  no Posto Serra Geral;

08:15 Caminhada rumo a Praça  Central, onde será  debatido essas temáticas.

Miracema 

16h00 - Concentração na Praça Derocy Morais.