Polí­tica

Foto: Divulgação

A abertura de frigoríficos no Brasil e a adoção de políticas para fortalecer grupos de pequeno e médio porte do setor de carnes, são duas preocupações do deputado federal Lázaro Botelho (PP-TO).

O parlamentar destacou a importância de buscar formas de reativar frigoríficos que estão fechados, assim como incentivar o ingresso de novos empreendedores no setor. Em encontro com o superintendente federal da Agricultura no Tocantins, Rodrigo Guerra, o parlamentar foi informado que, atualmente, três unidades estão desativadas no Estado, uma em Colinas do Tocantins, outra em Paraíso do Tocantins e a terceira em Araguaçu.

Sobre esta questão, Lázaro Botelho afirmou que o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, está dando total apoio ao Tocantins. Ele também garantiu que está acompanhando de perto essas ações, que beneficiarão o Estado. “O ministro Blairo, junto com o nosso superintende Rodrigo Guerra, estão trabalhando pela reativação dessas três plantas que estão fechadas, como também na adoção de políticas de estímulo e ampliação das já existentes e abertura de novas unidades”, completou.

Guerra também explicou que já há uma articulação em torno da reabertura de pelo duas unidades que estão fechadas. Ele destacou ainda, a quantidade de empregos que podem ser gerados nas regiões. “A (unidade) de Colinas está sendo reaberta por um grupo de empresários. A de Paraíso tem um grupo empresarial que tem interesse, para trabalhar com produtos de proteínas animal e bovina. Então a gente vê o tanto de empregos diretos e indiretos que serão gerados, além de trazer mais recursos ao nosso Estado”, disse.

Projeto no TO

Lázaro Botelho lembrou que, além das ações do Governo Federal, o Tocantins também será beneficiado com ações promovidas pelo Governo do Estado que, por meio da Secretaria de Agricultura e Pecuária (Seagro), está investindo mais de R$ 22 milhões obtidos por meio de empréstimos junto ao Banco Mundial, na construção de matadores frigoríficos em oitos cidades do Estado.

O deputado esteve reunido com o diretor de Gestão de Projetos e Captação de Recursos da Seagro, Tiago Dourado, e foi informado que cada unidade terá capacidade de abate de 50 cabeças por dia. Para Dourado, o investimento nesses abatedouros são de extrema importância para o produtor, para o consumidor e para os municípios envolvidos, pois é um meio de potencializar o desenvolvimento da cadeia de carnes no Tocantins. 

“O primeiro ponto é que vamos garantir a origem, qualidade e sanidade da carne. O segundo é que haverá um escoamento do que é produzido, dando ao pecuarista incentivo para investir mais, fortalecendo o crescimento do rebanho nos municípios da região e até mesmo a produção de gado de corte especifico”, disse.

Além do benefício para quem produz, Lázaro Botelho ressaltou que essa pluralidade no mercado também é importante para quem consome o alimento. “Beneficiará não só os produtores de carnes, mas também pode ter efeito positivo no bolso dos consumidores, que poderão escolher entre o que é vendido por uma empresa ou por outra, comparando também os valores de cada uma”, declarou.

As cidades que serão beneficiadas com os matadores frigoríficos são Ananás, Araguanã, Barrolândia, Campos Lindos, Novo Acordo, Pindorama, Ponte Alta do Bom Jesus e Wanderlândia. A previsão é que o processo licitatório para contratação da empresa responsável pelas construções seja aberto nos próximos dias e que as obras comecem ainda este ano.

Fortalecimento do Agronegócio

Para o parlamentar tocantinense a vocação do Tocantins está no Agronegócio, setor que é capaz de gerar empregos e movimentar a economia no interior do Estado. “O desenvolvimento sustentável dos nossos municípios virá com o estímulo ao Agronegócio. Temos que promover políticas que estimulem não só a produção e escoamento dos nossos produtos, mas principalmente a sua industrialização dentro do nosso Estado, gerando empregos e melhorando a receita dos nossos municípios”, finalizou.