Esporte

Foto: Leandro Martins Ilquias é o paratleta da esquerda com o número 130 Ilquias é o paratleta da esquerda com o número 130

Depois de um início de prova promissor, com a liderança nos primeiros 50 metros devido à melhoria na saída dos blocos de largada, fase em que sempre apresentava dificuldade, o paratleta do Reviver Ilquias Lopes viu a possibilidade de voltar à Seleção Brasileira sendo adiada devido a um problema não muito comum: a sapatilha que usava saiu do próprio pé, o impedindo de manter a velocidade, fazendo ele piorar a marca antes alcançada, caindo de 11 segundos e 65 décimos para 11’96’’, ficando a 26 décimos do campeão da bateria. O incidente aconteceu durante a prova dos 100 metros da classe T46 da primeira etapa nacional do Circuito Loterias Caixa de Paratletismo, realizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e disputado neste último final de semana, na cidade de São Paulo.

Apesar da frustração pelo acontecido, Ilquias comemorou o visível aprimoramento técnico que apresentou. “A minha vontade era a de melhorar o meu índice e me garantir na Seleção Brasileira de Jovens, que vai disputar o Mundial na Suíça, mas, infelizmente, aconteceu o problema com a sapatilha do pé direito, que ficava saindo. Mesmo assim, eu não desisti e corri a prova toda, chegando perto dos meus adversários, ficando em sexto no ranking geral das classes T46/T47, mas em terceiro na minha classe, que é T46. Todo atleta pode passar por isto; mas só quero me agarrar na minha melhoria na saída da prova. Eu sempre saia bem atrás dos outros e consegui melhorar muito, ficando na frente até ter o problema. Por isto, vou seguir acreditando e treinando forte, porque tenho outras provas ainda este ano”, disse o velocista, se referindo às duas próximas etapas do Circuito, a serem realizadas nos meses de agosto e outubro, quando ocorrem as finais.

Atualmente, com o índice de 11’65’’ que alcançou na prova de 100 metros do Parapan-Americano de Jovens deste ano, o qual disputou pela Seleção Brasileira, conquistando a medalha de bronze, Ilquias, que tem 19 anos, ocupa a 4ª colocação no ranking mundial Sub-20 e a 15ª no ranking mundial adulto. Mesmo estando 24 décimos abaixo do índice de classificação para a disputa do Mundial Adulto, que é de 11’89’’, o paratleta do Reviver, devido aos critérios do CPB, ainda não tem vaga garantida na Seleção Brasileira principal que disputará o torneio.

Apoiadores

O Projeto Reviver e o Ilquias Lopes agradecem o apoio da Fundação de Esportes e Lazer de Palmas (Fundesportes), pela aquisição das passagens áreas de ida e volta do paratleta e do treinador Rodrigo Paganella, e do Supermercado Catarinense, do setor Nova Capital da cidade de Porto Nacional, pelo suporte financeiro para hospedagem e alimentação durante esta etapa do Circuito Caixa.