Polí­tica

Foto: Clayton Cristus

O apoio de parlamentares para o fortalecimento, a implantação e a implementação do trabalho das Polícias Legislativas nas Assembleias do País foi destacado no fórum da União dos Policiais Legislativos do Brasil (Unipol), que teve início na manhã desta quarta-feira, dia 7, em Foz do Iguaçu (PR). O fórum integra a programação de eventos simultâneos do encontro nacional da Unale, cuja abertura oficial será hoje às 20 horas com o tema central “Brasil e suas reformas”, e vai até sexta-feira, dia 9, com palestras, oficinas e debates.

Os deputados tocantinenses Wanderlei Barbosa (SD), Cleiton Cardoso e Jorge Frederico (PSC) participaram da abertura dos trabalhos, que também contou com a presença do presidente da Assembleia de Goiás, José Vitti (PSDB), e de membros da diretoria e do conselho da Unipol. O fórum tem como objetivo discutir a proposta de fixação de diretrizes no processo de atuação das Polícias Legislativas.

Com o propósito de implantar o serviço de segurança em todas as Casas Legislativas do país, a Unipol busca parcerias para sua criação e regulamentação. Segundo o integrante do Tocantins no Conselho da entidade, Charles Rocha, apesar do esforço da Unipol, atualmente apenas oito Estados contam com a atuação da Polícia Legislativa regulamentada.

O deputado Wanderlei Barbosa destacou que o apoio parlamentar vai fortalecer os trabalhos iniciados pela Unipol. “Precisamos, junto às presidências das Casas de Leis, adequar o serviço de segurança nas Assembleias dos Estados para definir a atuação da Polícia Legislativa, formada por servidores efetivos do serviço de segurança, que geralmente é terceirizado”, afirmou.

Barbosa ressaltou ainda que, com vistas a melhorar a estrutura e as condições de trabalho, a capacitação dos servidores deve contar com o respaldo da presidência. “Nesse momento em que o país passa por mobilizações e os Parlamentos recebem manifestantes diversos, é necessário qualificar os profissionais para que executem um trabalho adequado, a fim de oferecer maior segurança ao patrimônio das Casas Legislativas, aos servidores e às pessoas em geral que as frequentam”, enfatizou.