Economia

Foto: Divulgação

O Estado do Tocantins, de acordo com os dados do Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados na última quarta-feira, 21, no mês de maio, registrou-se a admissão de 5.680 trabalhadores e o desligamento de 5.239, o que resultou em um saldo positivo de 441 empregos, número bem superior ao de abril, quando o saldo foi de 110 postos de trabalho. O resultado positivo já acontece pelo 4º mês consecutivo em 2017.

A secretária de Estado do Trabalho e Assistência Social, Patrícia do Amaral, comemora os dados avaliando como sendo o fruto de trabalho do Governo do Estado para recuperar a economia, gerar mais empregos e capacitar os trabalhadores tocantinenses. “Somente no primeiro trimestre, o Sine [Sistema Nacional de Emprego] do Tocantins capacitou 1.746 pessoas em todo o Estado”, exemplificou a gestora.

Atualmente, o Tocantins está em 10° lugar entre os estados brasileiros que apresentaram saldo positivo de emprego. Os setores Construção Civil e Serviços foram os que apresentaram os melhores resultados. Em maio, a Construção Civil contratou 1.155 trabalhadores e demitiu 789, obtendo o saldo positivo de 366 postos de trabalho. Já o setor de Serviços abriu 1.614 vagas e fechou outras 1.382, ficando com saldo de emprego positivo de 232 postos. Os setores Extrativista Mineral, da Indústria da Transformação, e da Administração pública também apresentaram números positivos em um total de 110 postos. Os setores que apresentaram mais baixas na quantidade de vagas foram o Agropecuário, com saldo negativo de 139 postos; seguido pelo do Comércio, que fechou 121 vagas. Além do Serviços Industriais de Utilidade Pública, que apresentou saldo negativo de 7 vagas. Apesar das baixas, o saldo foi positivo pelo 4º mês consecutivo, fechando maio com um total de 441 novos postos de trabalho.

O Caged também apresentou o levantamento por municípios com mais de 30 mil habitantes. No Tocantins, dos sete municípios que se enquadram na categoria, somente dois apresentaram saldo negativo de postos de trabalho: Gurupi, com menos 73 vagas de emprego; e Colinas do Tocantins, com saldo negativo de 12 vagas. Nos outros cinco municípios, prevaleceram os números positivos: Palmas com 350 postos de emprego; Araguaína com 144; Araguatins com 1 vaga; Porto Nacional com 8; e Paraíso do Tocantins com 119 postos de trabalho de saldo positivo.

Sobre o Caged

O Caged apresenta o levantamento do número de demissões e contratações que ocorrem no Brasil, e contabiliza aqueles que trabalham com carteira assinada, ou seja, regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Além do controle que o governo federal realiza no fluxo de demissões e contratações para medir o crescimento do emprego no país, o cadastro serve como base de estudos para que sejam revisados os programas de subsídio ao emprego em determinadas áreas.