Economia

Foto: Divulgação

O saldo entre admissões e demissões no Tocantins nos primeiros seis meses do ano superou o resultado do mesmo período de 2015, quando ficou em 1.516 vagas. Em 2017, o número registrado é de 1.998 vagas, colocando o Estado entre os 14 das unidades federativas que registraram criação líquida de postos de trabalho.

Os dados foram divulgados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com base em números do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged). “Isso mostra que há uma reação por parte das empresas e demais geradoras de emprego, aumentando as contratações e superando os resultados negativos obtidos no ano passado”, comentou o presidente do Sistema Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni.

No cenário nacional, o saldo ficou positivo com 67.358 vagas. Isso significa que as admissões superaram as demissões e, pela primeira vez desde 2014, houve avanço na ocupação formal durante o primeiro semestre do ano no Brasil.

Entre os segmentos econômicos que mais geraram emprego, destacam-se o comércio atacadista, comércio e administração imobiliária, ensino, agricultura, silvicultura, criação de animais e extrativismo vegetal, e a indústria de materiais elétricos e de comunicações; de borracha, fumo, couros, peles e similares; produtos farmacêuticos, veterinários e de perfumaria; têxtil e de utilidade pública.

Os jovens de até 24 anos foram os mais empregados no primeiro semestre, assim como os candidatos com mais qualificação. Entre as vagas mais ofertadas no período, estão: alimentador de linha de produção, trabalhador na agricultura, auxiliar de escritório, faxineiro, recepcionista, entre outros.

Por: Redação

Tags: Caged, Fecomércio, Itelvino Pisoni