Polí­tica

Foto: Divulgação

A assinatura da ordem de início da construção da Ponte de Xambioá foi feita nesta quinta-feira, 14 de setembro, durante evento nas cidades de Xambioá/TO e São Geraldo/PA, com as presenças de Michel Temer, senador Vicentinho Alves, coordenador da Bancada Federal do Tocantins; ministros da Integração Nacional, Helder Barbalho; do Planejamento, Dyogo Oliveira; dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella; governador do Estado do Tocantins, Marcelo Miranda, da prefeita de Xambioá, Patricia Evelin, dentre outras autoridades.

A obra é fruto da ação da Bancada Federal do Tocantins, que destinou emendas impositivas para viabilizar a sua execução. Além de garantir os recursos no Orçamento da União, os parlamentares fizeram gestões junto ao ministro Maurício Quintela em audiência no Ministério dos Transportes em 14 de março de 2017 e com o presidente Michel Temer, em jantar realizado na mesma data na residência do senador Vicentinho Alves, em Brasília/DF, quando reivindicaram prioridade do Governo Federal para o início das obras. 

O início das obras foi sobrestado em virtude de judicialização do processo licitatório por parte de um dos consórcios concorrentes. Entretanto, após atuação da Procuradoria Jurídica do DNIT, com o apoio da Bancada Federal, foi obtida a autorização para o seu lançamento.

"Entendendo a importância da obra para o Tocantins, para a região norte e para o País, a Bancada Federal do Tocantins, que temos a honra de coordenar, apresentou emendas impositivas para incluir o projeto na Lei de Diretrizes Orçamentárias e na Lei Orçamentária de 2016 no valor de R$ 100 milhões. Graças aos esforços dos parlamentares junto à Comissão de Orçamento, e aqui quero destacar o trabalho do Deputado Federal Vicentinho Júnior que, na condição de Coordenador do Comitê de Admissibilidade de Emendas, viabilizou a aprovação de dotação no valor de R$ 30 milhões ao Orçamento de 2017", disse o senador Vicentinho Alves.

O senador concluiu sua fala no evento afirmando que a bancada conseguiu, por intermédio de gestões junto aos Ministérios dos Transportes e do Planejamento, que o projeto fosse incluído no Programa de Aceleração do Crescimento.