Palmas

Foto: Divulgação

Acontece neste final de semana, sábado e domingo, 23 e 24 respectivamente, o evento “Ativa Ame”, às 19h30, na sede da igreja Assembleia de Deus Esperança, em Palmas/TO. De acordo com informações de uma das organizadoras do evento, irmã Zuleide Rodrigues, a programação pretende reunir mais de  500 pessoas por dia. “A nossa missão é ser uma igreja que promove a esperança através de famílias fortes, focada na evangelização autêntica, no discipulado acolhedor, na comunhão perseverante de seus membros e na excelência da adoração a Deus”, revela Zuleide.

A expectativa da responsável oficial pelo “Ativa Ame”, pastora Joselha Lemos é de receber caravanas de todas as regiões do Estado no evento. “Nós mais uma vez estamos organizando esse evento com todo amor para nossos irmãos e cremos que Deus tem bênçãos especiais para cada participante”, confia. 

O presidente das Assembleias de Deus Esperança no Estado, pastor Sebastião Tertuliano falou da importância do trabalho das mulheres junto às comunidades e elogiou o projeto. “É um trabalho fascinante e elas estão de parabéns pelo comprometimento, pela dedicação e pela forma que desenvolve cada atividade, pautada no amor e no bem comum da sociedade”, elogia.   

Programação

Na programação do evento, momentos de louvor, adoração e espiritualidade com a profetiza Verônica, Raylaine Maciel, ambas de Palmas, e a missionária Raquel Rocha, de Goiânia/GO.

Histórico

Há 5 anos presente em Palmas, a Rede Ame, é uma ação de mulheres que desenvolvem  projetos culturais de cunho religioso e são realizados pelas Igrejas Assembleias de Deus Esperança, em todo o Brasil.

O objetivo do trabalho é alcançar o maior número de mulheres em projetos sociais, por meio de palestras abordando temas como abuso sexual, verbal, como ser uma mulher de esperança dentre outros temas que elevam a autoestima e valoriza a vida feminina. Além disso, cultos mensais de adoração, uma festa anual “ativa ame” ação social com mulheres carentes, cursos variados ensinados as mulheres de baixa e sem renda, inserindo essas mulheres no mercado e ajudando as suas famílias.