Polí­cia

Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da 5ª Delegacia Regional de Guaraí, deflagrou, na tarde desta sexta-feira, 22, uma operação de combate à criminalidade, a qual resultou na apreensão de 2,5kg de drogas e na prisão de quatro pessoas envolvidas com o tráfico de drogas, naquela cidade.

Conforme o delegado regional Adriano Carrasco, durante a operação foram presos Túlio A. S., 21 anos, Ailton S. S., de 20 anos, Cristiane A. da S., 29 anos e Raimyson S. dos S., sendo que os indivíduos foram capturados em diferentes pontos da cidade, onde funcionavam pontos de vendas de entorpecentes já previamente mapeados pela Polícia Civil.

Ainda segundo o delegado, as prisões foram efetuadas após Ailton ser abordado tentando entregar uma quantidade considerável de “maconha” na casa de Cristiane, conhecida como “Cris” e seu namorado Túlio. Ao perceber a aproximação dos policiais o casal tentou fugir, saltando os muros do quintal vizinho e se escondendo no interior de uma caixa d´água.

Logo em seguida, Ailton levou a equipe policial até sua residência, onde foi encontrada grande quantidade de maconha, Crak e Cocaína, além de balança de precisão, celulares e dinheiro. Enquanto estavam na casa, os agentes perceberam a chegada de Raimyson, o qual tinha a intenção de adquirir drogas.

Desta maneira, Raimyson foi abordado e preso. Ao ser revistado, os policiais civis encontraram em poder do indivíduo, alguns papelotes de cocaína e certa quantia em dinheiro. Em seguida o homem foi conduzido até sua residência, no Setor Alto Alegre, onde foram encontradas mais algumas porções de drogas e materiais que confirmam as suspeitas de que o mesmo pratica o crime de tráfico ilícito de entorpecentes na cidade.

Os quatro suspeitos presos foram conduzidos a Central de Flagrantes da Polícia Civil de Guaraí onde foram autuados pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Logo após os procedimentos legais cabíveis, Ailton e Raimyson foram recolhidos na carceragem da Casa de Prisão Provisória de Guaraí, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário. Cristiane e Túlio foram ouvidos e liberados, e responderão o processo, a princípio, em liberdade.