Estado

Foto: Gildo Barbosa​ Rosiney Coelho representará a Assemp no Conselho Rosiney Coelho representará a Assemp no Conselho

Para cumprir mandato referente ao biênio de 2017 a 2019, será empossada nesta quinta-feira, 23, às 19 horas, a nova diretoria do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim), na qual a secretária geral da Associação dos Servidores Municipais – Assemp, Rosiney Coelho tem cadeira representativa. A solenidade acontece no auditório da Câmara de Palmas. Na ocasião, os novos conselheiros participarão de uma mesa redonda com o tema “Políticas Públicas para Mulheres, Compromisso de Todos”.

O conselho será composto por 10 membros e seus suplentes, sendo metade representante da sociedade civil organizada, três representantes do Executivo Municipal, um da Câmara de Vereadores e um da Secretaria Estadual de Segurança Pública.

Além da Associação dos Servidores Municipais de Palmas (Assemp), as entidades eleitas que tomarão posse são: a Associação de Mães do Setor Taquaralto (Amastef), Organização das Mulheres Amigas do Bem de Palmas (Omab), Conselho Municipal das Associações de Moradores (Comam) e Associação de Mulheres em Ação de Palmas (Amap).

Já representando o município, serão empossados três servidores, sendo um da Secretaria de Desenvolvimento Social, um da Secretaria Municipal de Saúde e outro da Secretaria Municipal de Educação.

Conselho

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim) é um órgão permanente, vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedes), com participação paritária do governo e da sociedade civil, consultivo, deliberativo, fiscalizador da implantação e implementação das políticas públicas de promoção de atendimento e defesa dos direitos da mulher.

Representante da Assemp

Licenciada em Normal Superior, Educação Infantil, Rosiney Coelho é concursada na Prefeitura de Palmas desde 2000, no cargo de assistente administrativo. Já atuou no Juizado da Infância como agente de Proteção da Criança e do Adolescente.

Sobre a atuação na entidade, Rosiney enfatiza: “Trabalharemos em políticas públicas em prol das mulheres. Pretendemos fazer vários trabalhos como capacitação para as mulheres, pois infelizmente muitas mulheres que sofrem agressões e maus tratos não conseguem se desvincular do marido porque não são independentes financeiramente. Então essas capacitações ajudarão muitas mulheres a obter renda”, disse.