Economia

Foto: Marcos Filho Sandes Setor de serviços foi o que mais contribuiu para o saldo positivo da cidade Setor de serviços foi o que mais contribuiu para o saldo positivo da cidade

Araguaína é a única cidade do Tocantins na lista dos 50 municípios brasileiros que mais criaram vagas formais de emprego em 2017.  Os dados foram divulgados na última sexta-feira, 26, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Com saldo de 1.302 empregos, a cidade ficou na contramão de grande parte do país, onde foi registrada queda no número de postos de trabalho pelo terceiro ano consecutivo.
 
O saldo de empregos é obtido através da comparação entre o número de contratações e o número de demissões no decorrer do ano. Em 2017, o setor que mais gerou empregos em Araguaína foi o de serviços, com um total de 4.633 contratações e 3.374 demissões, saldo de 1.259 empregos criados.
 
De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do MTE, as cinco ocupações com maior saldo positivo são faxineiro, auxiliar de desenvolvimento infantil, cozinheiro, vendedor de comércio varejista e auxiliar de escritório.
 
“Fico feliz em ver que trabalho sério traz excelentes resultados”, comentou o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas. Segundo o prefeito, os investimentos em saúde, educação, infraestrutura urbana e lazer são decisivos para a atração de investidores para a cidade, gerando mais empregos e renda para a população.

Investimentos
Os investimentos em diversos setores refletem na qualidade de vida da população. Desde 2013, mais de 400 quilômetros de pavimentação asfáltica foram implantados na cidade. Além disso, a criação de espaços públicos para lazer e práticas esportivas, aliados à preservação de nascentes, vêm mudando os hábitos do araguainense.

O Distrito Agroindustrial de Araguaína (Daiara) será revitalizado a partir deste ano, com a abertura de duas novas avenidas e implantação de 5.100 metros de drenagem e pavimentação. O objetivo das melhorias é fazer com que mais empresas venham se instalar em Araguaína, gerando mais empregos e renda.

“É um ciclo virtuoso: Mais qualidade de vida é igual a mais empregos e mais renda, mais empregos e mais renda é igual a mais investimentos na cidade, gerando mais qualidade de vida”, finalizou Dimas.