Campo

Foto: Divulgação

O Projeto Biomas, desenvolvido em parceria pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vai ajudar o produtor rural a se adequar às exigências do Código Florestal (Lei 12.651/12) com a recuperação e preservação da vegetação original da propriedade. E quem vai fazer a ponte entre conhecimento e produtor rural será o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

A informação é do pesquisador da Embrapa e coordenador do Projeto Biomas/Cerrado, Felipe Ribeiro, que ministrou palestra sobre o projeto no espaço do Sistema CNA/Senar/ICNA no 8º Fórum Mundial da Água.

“A lei exige que o produtor plante árvores para recuperar as áreas. Nós temos cinco milhões de propriedades rurais no Brasil e como Embrapa não conseguimos alcançar todas, mas o Senar sim. Tem capilaridade e vai tirar o conhecimento da prateleira, transformar em uma linguagem adequada e levar para quem precisa: o produtor rural”, ressaltou Felipe Ribeiro.

O Projeto Biomas trabalha o uso da árvore como proposta para o produtor recuperar as Áreas de Preservação Permanente e Reserva Legal na propriedade e ainda ter retorno econômico e ambiental. O projeto utiliza seis propriedades, uma em cada bioma brasileiro, como unidade experimental.

“O Sistema CNA/Senar/ICNA está democratizando a pesquisa da Embrapa e fazendo os resultados chegarem ao produtor rural”,  destacou a coordenadora executiva do Projeto Biomas na CNA, Cláudia Rabello.

Na avaliação do produtor Adriano Vilela, proprietário da fazenda Entre Rios, que serve para os experimentos do Projeto Biomas no Cerrado, o projeto trouxe respostas para a exploração correta das áreas preservação permanente e reserva legal. “Com o Biomas estamos aprendendo como fazer e o que plantar. Estamos trabalhando juntos para conseguir dados e poder contribuir com outros produtores rurais”.