Campo

Foto: Divulgação O evento recebeu gestores e técnicos da área de promoção social das 27 Administrações Regionais da entidade em Brasília O evento recebeu gestores e técnicos da área de promoção social das 27 Administrações Regionais da entidade em Brasília

Para fortalecer as ações de promoção social e garantir ao produtor e trabalhador rural acesso à saúde, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) promoveu o 2º Seminário de Promoção Social voltado à Saúde Preventiva, o evento recebeu gestores e técnicos da área de promoção social das 27 Administrações Regionais da entidade em Brasília/DF.

O coordenador de promoção social do Senar, Evaldo Pereira de Santana, participou do evento e disse que ficou muito feliz com tudo o que foi apresentado “cada vez mais aumenta o comprometimento e a responsabilidade com o público rural, principalmente quando nos deparamos com problemas sociais que assolam o homem e a mulher do campo, tudo isso nos mostra a certeza que a educação emocional e social, seja no meio urbano ou rural são os eixos principais para a melhoria da qualidade de vida do ser humano", concluiu Evaldo.

Para o diretor-geral do Senar, Daniel Carrara, ele relata que “ao andar pelo país, vemos o quanto a saúde no setor rural é frágil. Por isso nossa missão é focar em promoção social, avançar nas ações em saúde para suprir esse vazio institucional que o Brasil tem”, disse Daniel.

O seminário contou com palestras de diversos especialistas de saúde, como o médico oncologista Drauzio Varella, que falou sobre educação em saúde como instrumento de mudança de atitude e qualidade de vida. Segundo o médico, orientar com foco na saúde é o que faz a diferença para dar qualidade de vida aumentar a expectativa de vida do brasileiro e o Senar pode fazer isso, usando o contato direto nas capacitações ou usando a tecnologia com informações dirigidas. 

“Por estar em todos os municípios espalhados pelo País, o Senar pode dar uma grande contribuição, primeiro no diagnóstico, identificar quais são os problemas de saúde do homem no campo em cada região e em segundo lugar, tentar uma abordagem de fazer a informação chegar a essas populações”, comentou Varella. O oncologista reforçou a importância de uma dieta balanceada e do exercício físico como prioridade no dia a dia para se ter mais qualidade de vida e envelhecer com saúde. “O exercício físico é benéfico para qualquer tipo de problema. Envelhecimento não significa adoecimento”.

O primeiro dia do seminário contou ainda com palestras sobre as ações do Instituto Lado a Lado pela Vida, que desenvolve atividades voltadas às doenças cardiovasculares, câncer e saúde do homem, um panorama das doenças sexualmente transmissíveis e Aids, com o diretor adjunto do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Gerson Pereira, e um depoimento sobre HIV/Aids, com a advogada e ativista Beatriz Pacheco.