Palmas

A viagem terá saída na Estação Apinajé, próximo aos Correios. O ônibus seguirá para a Estação Xambioá, onde fará a integração. De lá, a viagem seguirá pela Avenida Palmas - Brasil até o posto Petrolíder e retornará à Estação Apinajé. O Sistema tem um Eixo Norte-Sul, implantado na Avenida Theotônio Segurado, onde chegam as linhas alimentadoras que virão das quadras e bairros. Implantado por etapas, o sistema entrará definitivamente em funcionamento neste sábado, 14 de julho. O Eixo será uma linha de ônibus, criada para ser a espinha dorsal do novo sistema de transporte coletivo de Palmas, onde os ônibus circularão com um intervalo de cinco minutos de um extremo a outro.

O Eixo começará ao norte do Palácio Araguaia, próximo aos Correios, na avenida Theotônio Segurado e terminará na Área Reservada ao Comércio Ambulante (ARCA), em Taquaralto. No Eixo Norte-Sul serão implantadas as seis Estações de Integração. Elas serão diferentes dos pontos de ônibus já existentes, terão um design diferenciado e espaços proporcionais à demanda.

As estações foram concebidas a partir da tipologia das ocas indígenas, em sua forma mais elementar, privilegiando a ventilação e fazendo uso de materiais como estrutura metálica, cobertura de fibra de vidro, policarbonato e cores neutras.

Cada estação terá o nome das tribos indígenas do Estado. O objetivo é promover e divulgar os povos indígenas e contribuir para a formação de uma consciência comprometida com os povos indígenas, respeitando-os e contribuindo para a sustentabilidade de cada povo.

A primeira Estação de Integração é a do Palácio, a Estação Apinajé, instalada na Avenida Theotônio Segurado, próxima aos Correios. A segunda, próxima ao Fórum de Palmas, é a Estação Xambioá, também na Theotônio Segurado. A terceira, que ficará próxima à Universidade Católica, é a Estação Krahô, ainda na Avenida Theotônio Segurado. Já a quarta, a Estação Xerente, ficará no Aureny III, próxima à entrada do aeroporto. A quinta, Estação Karajá, será no Aureny IV, próxima à Feira Coberta, e a sexta, Estação Javaé, é o último ponto de Integração, na ARCA, em Taquaralto.

De cada Estação de Integração partirão várias linhas alimentadoras para as quadras próximas. Bem planejado e melhor organizado, o novo sistema de transporte coletivo diminuirá o tempo de espera nos pontos de ônibus e permitirá que o passageiro vá à qualquer região da Capital com uma só passagem e com muito mais rapidez.

Além disso, o tempo de espera nos pontos de ônibus será muito menor, resultando em mais agilidade para o usuário. As integrações serão feitas em todo lugar onde o novo sistema estiver, podendo-se descer de um ônibus em qualquer local da cidade e entrar em outro ônibus sem pagar uma segunda passagem.

Para usar o sistema, o passageiro precisa ter em mãos o cartão eletrônico, inteligente e intransferível, parecido com um cartão de banco. O usuário deve se cadastrar em um dos dois pontos disponibilizados: no Seturb (no centro) ou no Shopping da Cidadania, em Taquaralto.

Serão três modelos de cartão - do Estudante, Especial e das Gratuidades. Com o cartão, o passageiro não perderá tempo junto à catraca pagando a passagem ou esperando o troco e poderá mais rapidamente acomodar-se. Se o passageiro perdê-lo, poderá bloqueá-lo e transferir os créditos para um novo.

O usuário pode inserir créditos no cartão de quatro formas: pela internet, onde o usuário poderá acessar a página do Seturb e adquiri-los, debitando em sua conta bancária; no próprio Seturb; nos vários pontos espalhados pela cidade; e no Shopping da Cidadania, em Taquaralto.

Dentro de cada ônibus haverá um aparelho eletrônico chamado validador. Para usar o cartão, basta aproximá-lo do validador, que será descontado o preço de uma passagem e, em seguida, liberada a catraca para que o usuário possa passar.

Integração

O usuário poderá integrar no Eixo Norte-Sul, nas Estações de Integração, além dos pontos convencionais, ou seja, nas linhas alimentadoras, que saem das quadras e vão até as Estações de Integração, e vice-versa.

O passageiro terá duas horas a partir do momento em que passar pela catraca do primeiro ônibus, quando seu objetivo for integrar com o eixo e depois com outro alimentador.

Se ele começar o trajeto nas linhas alimentadoras, visando integrar com outra linha alimentadora, o usuário terá uma hora, a partir do momento que ele embarca. Lembrando que um crédito só vale para "idas". As "vindas" terão de ser feitas com novo crédito.

Com a implantação do novo sistema de transporte coletivo através da integração o sistema poderá ser beneficiado com a redução em 30% dos km rodados. Após a implantação, a quilometragem será reduzida de 1,350 milhões de km, para 950 mil km/mês e, no máximo, 140 ônibus estarão circulando, atendendo 44 linhas.

ASCOP

Por: Redação

Tags: cidade, Indígenas, Palmas, transporte