Geral

com a assinatura de Medida Provisória pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no Palácio do Planalto.

Marcelo Miranda deverá estar na solenidade de assinatura da MP. A garantia foi um dos resultados de reunião ocorrida nesta manhã entre a equipe do Tocantins e o ministro das Cidades, Márcio Fortes, para discutir os projetos que podem se enquadrar no PPI – Plano Piloto de Investimento, previsto no PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, do governo federal. Além do Tocantins, outros estados também pleiteiam recursos. Até a sexta, técnicos do Ministério das Cidades fecharão os detalhes dos projetos aprovados.

Uma reunião anterior já havia acontecido em maio, onde os projetos foram apresentados. Esse novo encontro foi convocado pela Casa Civil para que os estados tivessem a oportunidade de defender os seus pleitos e garantir os recursos necessários, uma vez que o PAC não tem verbas suficientes para atender a todos os pedidos dos 26 estados e do Distrito Federal

Equipes

Acompanharam o governador o secretário da Fazenda, Dourival Roriz; o secretário do Planejamento, José Augusto Pires Paula; o secretário de Representação, Carlos Patrocínio; e o técnico da Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano do Tocantins, Eli Ramos.

Do governo federal, acompanharam o encontro Inês Magalhães, da Secretaria Nacional de Habitação; Márcio Galvão, diretor de Saneamento do Ministério das Cidades; Manoel Renato, gerente de Projetos de Saneamento do Ministério das Cidades; Carlos Curro, da Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos do Ministério do Planejamento; Lindemberg Bezerra, da Secretaria de Tesouro Nacional; Jorge Hereda, vice-presidente da Caixa Econômica Federal; Rogério Tavares, superintendente da Caixa; e Elvio Gaspar, do BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, não pôde comparecer em virtude de compromissos com o presidente Lula.

Secom

Por: Redação

Tags: Governador, Tocantins