Estado

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil recebeu, nesta sexta-feira, 14 de agosto, o Decreto e Situação de Emergência por causa da estiagem que afeta o município de Taguatinga, assinado no último dia 12. A seca trouxe impactos nas áreas do meio ambiente, agricultura, pecuária e saúde, afetando 3.692 pessoas. Taguatinga é o décimo município tocantinense a decretar situação de emergência.

O número de pessoas afetadas pela estiagem já chega a 21 mil. O problema ocorre na zona rural, onde a falta de chuva trouxe prejuízos financeiros, especialmente aos agricultores familiares, que perderam parte da lavoura e do rebanho. O desastre concentra-se na região Sudeste do Estado e teve início em agosto.

Também nesta sexta-feira, a prefeitura de Natividade solicitou apoio da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil para fazer a Avaliação de Danos (Avadan). Neste momento, técnicos da Defesa Civil estão nos municípios de Jaú e Silvanópolis. Novas equipes estão sendo escaladas para dar assistência aos municípios de Ipueiras, Aurora do Tocantins, Chapada da Natividade e Natividade, que requisitaram auxílio na última semana.

Uma força tarefa foi montada pelo Governo do Estado para dar assistência aos municípios, que estão recebendo cestas básicas, água potável (distribuída por caminhões pipas) e remédios, além de um levantamento que está sendo feito por engenheiros para

propor soluções a médio e longo prazo para região. A Secretaria Nacional de Defesa Civil também tem ajudado o Tocantins.

Situação de emergência:

Paranã (6.320 pessoas afetadas), Arraias (2.322

pessoas), Dianópolis (2.000), Conceição do Tocantins

(2.052), Ponte Alta do Bom Jesus (1.900), Porto Alegre

do Tocantins (478), Almas (1.800), Novo Jardim (386),

Taipas (374), Taguatinga (3.692).

Asssessoria de Comunicação Corpo de bombeiros Militar