Estado

Foto: Divulgação UHE Estreito

Agentes de controle de endemias dos municípios de Aguiarnópolis e Palmeiras do Tocantins, no Tocantins, e Estreito, no Maranhão, foram capacitados para detectar larvas de mosquitos causadores de febre amarela, dengue e malária, em ação desenvolvida pelo Consórcio Estreito Energia (CESTE), em parceria com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e as Secretarias Municipais de Saúde.

Com carga-horária de 20h, o curso foi ministrado para 50 agentes, nos dias 26 e 27 de março, no auditório do Hotel Rezende, em Estreito. A prevenção da malária é destaque no treinamento, com enfoque em lições teóricas e práticas de reconhecimento das larvas de mosquitos. As aulas serão ministradas pelo especialista da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, Arlindo Serpa.

Nos dias 28 e 29 de março, o CESTE também qualifica os agentes de saúde que trabalham no canteiro de obras da UHE Estreito. O curso, com duração de dez horas, foi focado na identificação dos sintomas mais característicos da malária, de forma a agilizar o atendimento de prováveis portadores dessa doença.

Além da capacitação, o controle de endemias ganhou o reforço de equipamentos doados pelo CESTE, com fins de combate aos vetores das doenças, os mosquitos. Esses itens vão compor os uniformes usados pelos agentes de saúde que fazem a borrifação de inseticidas.

Foram entregues à Prefeitura de Estreito, dez óculos protetores incolores, dez respiradores faciais, retentores, filtros, luvas nitrílicas, botas de PVC e o uniforme (macacão) dos agentes. A Gerência de Projetos Sociais (GPS) do CESTE também estendeu a parceria em Estreito, por intermédio do empréstimo de caminhonete para alcançar os locais mais distantes, como comunidades rurais e assentamentos agrícolas. “É de grande importância contar com essa parceria. Em comunidades mais distantes, somente com o apoio do veículo com tração está sendo possível levar as ações de combate aos vetores”, explica a secretária de Saúde de Estreito, Mariângela Fachinello.

A entrega dos equipamentos foi feita pela gerente de Projetos Sociais do CESTE, Nilva Mariano, ao prefeito de Estreito, José Lopes Pereira (PV) e à secretária de Saúde, Mariângela Fachinello. “Com investimentos na prevenção e combate de doenças endêmicas, o CESTE reafirma seu compromisso com o controle das condições de saúde dos municípios da área de influência da Usina de Estreito”, destaca Nilva Mariano.

Assessoria de Imprensa - UHE Estreito

Por: Redação

Tags: Estado, Palmeiras do Tocantins, UHE Estreito