Polí­tica

Foto: Umberto Salvador Coelho Freire de camisa azul, ao lado dep.est. Stalim Bucar(PSDB) e dep. José Geraldo(PTB) Freire de camisa azul, ao lado dep.est. Stalim Bucar(PSDB) e dep. José Geraldo(PTB)

Momentos antes da reunião da UT- União do Tocantins nesta sexta-feira, 04, no salão do Cabana do Lago, o presidente do PSDB tocantinense, Freire Junior, em entrevista ao Conexão Tocantins, disse que vai para o "pau" com o governo, nos próximos quatro meses que passará na Câmara Federal, ocupando a vaga do deputado Eduardo Gomes (PSDB).

Freire afirmou que vai fazer uma oposição mais atuante e agressiva “não no sentido de ataques irresponsáveis ou levianos, mas agressividade no sentido político de cobrar das instituições e mostrar para a sociedade a falta de ética na gestão da coisa pública do Estado”.

Freire disse que será uma atuação “duríssima” no que diz respeito às denúncias que estão “adormecidas nos descaminhos e nas gavetas das instituições” que não estão atuando e não agem exercendo suas prerrogativas. Segundo ele a sociedade assiste “os desmandos, a corrupção, o desmantelo das coisas públicas, tanto a nível de Estado, quanto de prefeituras”

O presidente disse que há uma ou outra exceção nestes casos, em que não tem a prática da “omissão, da conivência, de leniência do que você imaginar”. Ele disse que é preciso que haja uma voz para alertar e gritar. “Eu não estou vendo muitas pessoas preocupadas com isto”.

Como é um mandato muito limitado, o exercício de quatro meses apenas, Freire avisa que serão quatro meses de muita atuação, “vou focar bem nas questões locais do estado e dos municípios”, finalizou.

 

Umberto Salvador Coelho