Estado

O prefeito de Porto Nacional, Paulo Mourão (PT), acompanhado governador Marcelo Miranda, do Presidente da VALEC – Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. José Francisco das Neves (Juquinha), lançam nesta quita-feira, dia 19, às 10h30, no distrito de Luzimangues - Porto Nacional, as obras de construção do Pátio de Integração Multimodal da Ferrovia Norte-Sul, do Município de Porto Nacional.

O empreendimento que será construído com recursos dos governos federal e Companhia Vale do Rio Doce, está localizado na área de macrozoneamento do distrito de Luzimangues, há cerca de 17 km das margens do Lago da Usina Hidrelétrica de Lajeado. O acesso à área do Pátio é feito através da TO-080.

O Pátio de Porto Nacional que interligará as modalidades de transportes rodoviário, ferroviário e fluvial, começa a ser construído no segundo semestre deste ano. Serão gastos R$ 30 milhões nas obras. A previsão, segundo a Valec, é de que a Norte- Sul começa a passar pelo Pátio em 2010.

No Tocantins, são seis pátios multimodais sendo construídos no decorrer da ferrovia, o de Aguiarnópolis e Araguaína já estão concuídos, o de Colinas (em processo de licitado para execução), o de Guaraí e Porto Nacional (em fase de implantação) e Gurupi, a ser implantado.

De acordo com o prefeito Paulo Mourão, esse Pátio será o maior projetado em tamanho e capacidade dentro da Ferrovia no Tocantins, devido à sua localização ser um ponto estratégico no Estado. “Luzimangues dará condições para Porto Nacional se transformar no maior Pólo Industrial do Tocantins, abrindo novas fronteiras e colocando o município em um novo eixo de desenvolvimento econômico”, ressalta. Lá será feita toda a integração de transportes através do acesso rodo-ferroviário para o escoamento da produção das regiões Norte e Nordeste ao Sul e Sudeste do País. “A Ferrovia Norte-Sul vai diminuir o tempo e custos de transportes, além da manutenção das rodovias, no Brasil”, destacou.

Ainda segundo Mourão, são mais de três mil empregos que serão gerados. “Com a construção da Ferrovia Norte-Sul muitas empresas vão agregar valores no município. Tudo isso está sendo possível graças à política de desenvolvimento econômico do interior do País feita pelo presidente Lula. Outro fator preponderante é a parceria entre os governos federal, estadual e municipal que têm somado muito e dado resultados promissores para o crescimento de Porto Nacional”, avaliou.

O Chefe do Departamento Comercial e Logístico da Valec/Ferrovia Norte-Sul, Matheus Maurício Ramos disse que a multimodalidade atrai muitos investidores. “Com a construção do Pátido Multimodal muitas empresas irão investir em Porto Nacional, já temos algumas empresas interessadas do ramo de combustível. Isso é possível devido ao atrativo logístico que os Pátios Multimodais possuem. O Norte todo e o Nordeste dependem dos produtos industrializados do Sul, com a logística e o mercado do Tocantins em crescimento muitas indústrias virão para o Estado”, ressaltou.

A Ferrovia foi projetada para promover a integração regional e o desenvolvimento sustentável do Brasil Central, interligando as regiões Norte e Nordeste ao Sul e ao Sudeste. Quando concluída, a Norte-Sul terá capacidade para transportar 15 milhões de toneladas a cada ano.

Fonte: Ascom prefeitura de Porto Nacional

Por: redação,

Tags: Estado, ferrovia, Porto Nacional