Palmas

Foto: Antônio Gonçalves Programa é executado pela Coordenação da Mulher, Direitos Humanos e Equidade (Comudhe), sob a direção de Rosimar Mendes Programa é executado pela Coordenação da Mulher, Direitos Humanos e Equidade (Comudhe), sob a direção de Rosimar Mendes

"Tenho orgulho do que sou e me reconheço negra, bonita e capaz. A cada dia estudo e ganho mais conhecimento para ter uma profissão na vida e devo isso ao programa Palmas para a Igualdade Racial". Depoimentos como este, da Alessandra Letícia da Silva, de 15 anos, marcaram a confraternização realizada na última segunda-feira, 16, entre os alunos do programa e o prefeito Raul Filho.

Durante todo o evento, os alunos e pais de alunos manifestaram a satisfação em participar do Palmas para Igualdade Racial, ação exclusiva para a população negra, que combate o preconceito étnico e racial e proporciona a inclusão desses adolescentes e jovens vulneráveis ao desemprego, à violência e à exclusão social. O programa é executado pela Coordenação da Mulher, Direitos Humanos e Equidade (Comudhe).

Para o servidor público Rogério Silva, a sua filha, a jovem Alessandra, já mudou muito sua postura e seu comportamento enquanto cidadã. "Além da ótima oportunidade de capacitação para o mercado de trabalho, ela está mais madura e mais cidadã. Esta menina tinha vergonha até de falar o nome dela e hoje, graças ao programa, está mais comunicativa", ressalta enfatizando que a ação deveria continuar e que gostaria que seus outros filhos, quando chegassem na idade ideal, também participassem do programa.

A coordenadora da Comudhe, Rosimar Mendes, destacou que a implantação do programa é um resgate de uma dívida social de 500 anos. "Desenvolvemos hoje, uma política para todos, independente de credo, raça ou orientação sexual", afirmou.

O prefeito Raul Filho elogiou o trabalho executado pela Comudhe no Palmas para Igualdade Racial e reforçou que a gestão está viabilizando vagas no mercado de trabalho para ingresso dos alunos beneficiados pelo programa.

Pelo programa, os estudantes freqüentam um curso profissionalizante de 120 horas/aula e, durante o curso, serão beneficiados com uma bolsa-auxílio no valor de R$ 150,00 e vale-transporte.

Fonte: Ascop

Por: redação

Tags: Comudhe, Igualdade Racial, Palmas