Geral

Em assembléia geral realizada na tarde de sexta-feira 26, os bancários do Tocantins aprovaram a greve por tempo indeterminado a partir desta terça-feira 30. A medida é para pressionar o patronato a atender as reivindicações da classe, que pede aumento salarial de 16% e até agora só recebeu proposta de 7,5% dos banqueiros.

"Estamos seguindo um calendário nacional, respeitado por todos os bancários e não cederemos à pressão de banqueiros. Queremos nossos direitos respeitados e nossos prejuízos revistos", afirmou Sebastião Ozair Bastos, presidente em exercício do Sindicato dos trabalhadores em Empresas de Crédito do Estado do Tocantins (SINTEC-TO) (Sindicato dos Bancários).

Além do aumento salarial, os bancários pedem participação nos lucros e resultados, vale-alimentação, auxílio cesta-alimentação, o fim das metas abusivas, valorização dos pisos, garantia de emprego, igualdade de oportunidades, controle de tempo de espera nas filas, fim da terceirização e novos benefícios, como 14º salário.

Segundo a diretoria do Sindicato, as reivindicações não são abusivas, devido os grandes lucros que os bancos tiveram nos últimos anos. A diretoria informou ainda, que manhã às 18 horas também haverá uma outra assembléia para discutir uma possível nova proposta por parte dos patrões.

 

Fonte: Assessoria de imprensa SINTEC-TO

Por: Redação

Tags: Bancários, Geral, Greve, Sintec