Economia

O IC-PMN (Índice de Confiança do Empresário de Pequenos e Médios Negócios no Brasil) atingiu os 69,5 pontos, indicando ligeiro otimismo por parte dos empresários.

Construído em uma escala de 0 a 100 pontos, sendo 100 o nível máximo de confiança, o índice foi levantado a partir de 1.023 pequenos e médios empresários das cinco regiões do País, do comércio, da indústria e de serviços, que responderam à pesquisa por entrevistas telefônicas feita entre 8 de setembro e 10 de outubro. Fazem parte da amostra empresas que faturam até R$ 20 milhões por ano.

Faturamento

O empresário demonstra estar mais confiante com relação ao crescimento de seu faturamento - 74,1 pontos - na comparação com o ritmo de seu próprio ramo de atividade (71,7 pontos) ou da economia (65,5 pontos).

Os efeitos da crise mundial impactaram as expectativas dos empresários de pequenos e médios negócios. Isso fica claro na pesquisa, realizada no início de outubro, período que coincide com o aumento das incertezas em relação à economia mundial.

Os empresários da região Nordeste são os que demonstraram estar mais confiantes ante as demais regiões do País, com 74,7 pontos. O próximo índice será divulgado em março de 2009.

Novo índice

O IC-PMN é um novo índice que foi lançado na terça-feira, 25 pelo Ibmec São Paulo e pelo Grupo Santander Brasil. A divulgação será trimestral. O objetivo é apontar as expectativas dos empresários em relação ao desempenho da economia do País, do seu ramo de atividade e de sua empresa.

Segundo o coordenador do Centro de Pesquisas em Estratégia do Ibmec São Paulo, Danny Claro, responsável pelo levantamento, a elaboração do índice foi algo importantíssimo para reforçar o papel do Ibmec São Paulo como uma instituição de pesquisa.

"Com o IC-PMN, seremos capazes de antecipar o movimento dos pequenos e médios negócios no Brasil. A parceria com o Grupo Santander Brasil permitiu que esta iniciativa se concretizasse".

De acordo com o superintendente executivo de Pessoa Jurídica do Varejo do Grupo Santander Brasil, Ede Viani, o segmento de pequenas e médias empresas é estratégico para o banco e o objetivo é gerar benefícios tangíveis para os empresários.

"O IC-PMN é mais uma importante informação disponível para os empresários, porque possibilita o alinhamento periódico de suas estratégias às tendências no mercado", conclui Viani.

 

Fonte: InfoMoney

Por: Redação

Tags: Economia, Empresários