Cultura

Foto: Divulgação

O cantor e compositor Pena Branca, que formou por décadas dupla com Xavantinho, será um dos componentes do Corpo de Jurados da final do 1º Festival de Música Sertaneja do Tocantins, que acontecerá neste sábado, 20, no Planeta Fest, em Palmas. O evento é uma realização da Fundação Cultural do Estado e terá início às 20h, com entrada franca.

Além de Pena Branca, farão parte do Júri os compositores; Valdemar Reis, de São José do Rio Preto-SP, e Vicente Dias, de Aparecida do Taboado-MS, o cantor e compositor Lindomar Castilho e o jornalista e apresentador do Programa 30 Minutos da Redesat, Helder Peixoto.

Participarão da final, os artistas tocantinenses: Humberto & Lucimar; Paulo Freire & Luciano; Genésio Tocantins; João Grillo e Osmair; Zé Gaivota e Geraldo Silva; Jaires e Matheus; Paulo Sérgio Diaz; Os Canarinhos; Os Catireiros de Natividade; Bruno e Rafael; Humberto Franca e Pedro Vital e Quésia Carvalho.

A premiação será de R$ 10 mil mais uma viola e um violão Rozzini para o primeiro lugar; R$ 7 mil mais uma viola Rozinni para o segundo; e o terceiro lugar receberá R$ 5 mil e um violão Rozzini, além de troféus.

Além da premiação, os doze artistas finalistas são convidados para participar do projeto BR Arte e Cultura em 2009, apresentando os trabalhos do CD e DVD gravados durante o Festival.

Pena Branca

Pena Branca é vencedor do Grammy Latino 2001 - Melhor Disco Sertanejo com o CD "Semente Caipira", o primeiro depois da ausência de seu irmão Xavantinho. Foi o coroamento de uma carreira musical que nasceu na roça de Uberlândia, quando Pena (José Ramiro Sobrinho) tinha doze anos, e o irmão, Xavantinho (Ranulfo Ramiro da Silva), apenas nove. Pena Branca e Xavantinho formaram uma das mais importantes duplas caipiras da história e mesmo após a morte de Xavantinho, em 1999, Pena Branca seguiu em frente, lançando o segundo CD solo "Pena Branca canta Xavantinho", só com as composições do irmão.

Nascido na zona rural de Uberlândia (MG) em 1939, Pena Branca começou a tocar com Xavantinho ainda na infância. Em 1958, participaram pela primeira vez de um programa, na Rádio Educadora de Uberlândia. Em 1968, se mudaram para São Paulo para tentar a vida artística. Passaram então a freqüentar clubes de música caipira, onde conheceram outras duplas, como Tonico e Tinoco e Milionário e José Rico.

Seu primeiro compacto, "Saudade", foi gravado em 1970, quando passaram a adotar definitivamente o nome artístico "Pena Branca e Xavantinho". Durante os anos 70, os irmãos se apresentaram em shows, inicialmente ao lado de Tonico e Tinoco, e mais tarde como atração principal.

Em 1980, a dupla participou do festival MPB Shell, defendendo a música "Que Terreiro É Esse?", de Xavantinho, acompanhada por 16 violeiros da Orquestra de Guarulhos, e foi classificada para as finais. Em seguida, lançou o primeiro LP, "Velha Morada", e passou a ser figura constante em programas de televisão e rádio.

O CD "Cio da Terra", lançado em 1987, teve a participação de Milton Nascimento, promovendo uma mistura de estilos musicais. Em 1992, gravaram com Renato Teixeira o CD "Ao Vivo em Tatuí", pela Kuarup, primeiro Disco de Ouro na carreira. A dupla ganhou cinco prêmios Sharp ao longo de sua trajetória.