Estado

Foto: Frederick Borges
  • Governador Carlos Gaguim

O TSE - Tribunal Superior Eleitoral julgou, na noite de ontem, terça-feira, 8, os recursos apresentados pela defesa do governador Marcelo Miranda (PMDB) e seu vice, Paulo Sidnei (PPS), contra o julgamento que levou à cassação dos seus mandatos, no último dia 26 de junho. Com a decisão, Marcelo Miranda deixa o cargo de governador e assume o governo estadual, interinamente, o presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, Carlos Henrique Gaguim (PMDB). Ele deverá ficar no cargo interinamente até que sejam realizadas novas eleições, indiretas, em um prazo entre 20 e 40 dias.

O novo governador do Tocantins será empossado em solenidade na manhã desta quarta-feira, 9, na Assembleia Legislativa (AL). Carlos Gaguim afirmou que acompanhou a decisão e que fará o que a Justiça determinar. “A Justiça decidiu e, é lógico, por ser companheiro do nosso partido, o PMDB, a gente não tem motivo de alegria. Vamos assumir como presidente da Assembleia, assim como qualquer outro deputado que fosse presidente da Assembleia estaria assumindo”, afirmou. Segundo o novo governador, as principais ações serão continuar com as atividades normais do governo estadual.

Marcelo Miranda acompanhou o julgamento dos embargos em sua residência, ao lado de familiares, assessores e correligionários. Em entrevista coletiva, ele fez um balanço dos 6 anos e 9 meses que esteve à frente do governo do Tocantins e ressaltou o desenvolvimento, tanto físico quanto humano, que o Estado obteve no período. “Não me sinto injustiçado porque a Justiça de Deus tem sido minha grande companheira, pois entendo que procurei fazer o melhor. Acato a decisão da Justiça e agradeço ao povo tocantinense, mas não me arrependo de nada do que fizemos, pois, se erramos, foi querendo acertar”, disse.

Marcelo Miranda afirmou também que pretende comparecer ao Palácio Araguaia, nesta quarta-feira, 9, para solenidade de transmissão do cargo de governador ao presidente da Assembleia, Carlos Henrique Gaguim. “Quero poder transmitir o cargo ao novo governador do Estado, por entender da democracia que nós abrimos neste Estado, do respeito ao cidadão, porque assim como entrei, sairei também pela porta da frente”, afirmou. Por telefone, Miranda fez questão de parabenizar o presidente da Assembleia.

Após 18 anos consecutivos de mandato em sua carreira política, Marcelo Miranda disse que agora deve se dedicar também um pouco mais à sua família. “Vou procurar ficar com minha mulher, meus filhos e também meus amigos. Amanhã (09/09) começa uma nova fase na minha vida”, disse.

Já Paulo Sidnei Antunes, que perdeu o mandato de vice-governador, disse que lamenta a decisão da Justiça e afirmou que vai se dedicar a atividades profissionais. “Pretendo continuar minha vida, minhas atividades profissionais de arquiteto. Não nasci político, estou político. Tenho 32 anos de vida pública e tenho orgulho de dizer que saio com a consciência tranquila”, afirmou Sidnei.

O ministros do TSE julgaram os embargos e confirmaram a decisão de cassar Marcelo Miranda por abuso de poder político.

Fonte: Secom