Geral

Foto: Divulgação

Contribuindo para a melhoria dos serviços prestados em mais um programa ambiental da Usina Hidrelétrica Estreito, o de Monitoramento da Qualidade da Água, o Consórcio Estreito Energia (Ceste), entrega oficialmente o laboratório móvel “Qualiágua”. Um veículo tipo van que realizará, por meio da equipe da Fundação Universidade do Tocantins - Unitins, os trabalhos de análise das águas no período pré-enchimento, enchimento e pós-enchimento do futuro reservatório da UHE Estreito.

O veículo é dotado de modernos equipamentos como câmara bacteriológica, refrigerador, câmara incubadora de Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO), tubos de ensaio, um barco com motor, sondas e gerador próprio com capacidade para funcionamento de até 48 horas.

O coordenador do programa, Joseano Carvalho, esclarece que com o laboratório móvel, as amostras que tinham que ser levadas a Palmas para análise, poderão ser feitas no próprio local de coleta. “Analisamos 31 parâmetros, sendo que alguns precisam ser analisados em um curto espaço de tempo. Com essa estrutura, garantimos agilidade, praticidade e melhores resultados aos nossos trabalhos”, declarou Joseano Carvalho, explicando que dentre as análises estão os parâmetros de microbiologia, temperatura, DBO, condutividade elétrica e turbidez.

Em cada campanha são analisados 21 pontos amostrais localizados à montante e jusante do rio Tocantins e em rios tributários. “Essa é a segunda campanha de monitoramento da qualidade da água, mas já realizamos cinco campanhas de balneabilidade na região junto às praias, onde constatamos a excelente qualidade da água para o banho”, declarou o coordenador do monitoramento.

Para o gerente de Meio Ambiente do Ceste, Luciano Madeira, o “Qualiágua” tem uma importância ainda maior na medida em que contribui diretamente para a execução de outros programas ambientais. “Existe uma integração entre alguns programas ambientais, pois as análises feitas nesse laboratório móvel contribuirão para o trabalho do monitoramento hidrogeológico e para o estudo de peixes (ictiofauna)”, pontuou.

Já o gerente de Planejamento e Controle Estratégico do Ceste, Marcos Duarte, afirma que o veículo não contribui somente para o meio ambiente, mas beneficia diretamente toda a população. “Sabemos da carência da região e essa ferramenta poderá servir também para outros trabalhos de cunho social. Dessa forma, o Ceste mostra que está na região não só para gerar energia, mas para trazer qualidade de vida à população”, disse.

Fonte: Assessoria de Imprensa UHE Estreito