Estado

Foto: washington Luiz

Desde o último mês de dezembro, parte da área do Centro Agrotecnológico de Palmas, lugar onde estão localizados laboratórios e projetos de experimentos do governo do Estado, como UnitinsAgro e ainda Embrapa, está ocupada irregularmente. O governo, por meio de ação judicial, já solicitou a reintegração de posse da área ocupada. O secretário da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Roberto Sahium, órgão gestor do Centro, recebeu, na última segunda-feira, 18, em seu gabinete, representantes do grupo que ocupa o local.

Na conversa, o secretário ouviu os ocupantes e esclareceu que a área não pode ser loteada, como solicitaram, por ser um terreno de propriedade do Estado, assegurada por Lei, onde são realizados vários projetos voltados para o desenvolvimento econômico da região.

Sahium sugeriu a eles que se organizem em associações e façam propostas para processos licitatórios para aquisição de lotes destinados a pequenos produtores rurais, citando como exemplo o Projeto São João, com quatro mil hectares; o Manoel Alves, com 200 mil hectares para fruticultura ; Projeto Gurita, que disponibiliza 200 hectares e o Projeto Sampaio, com 900 hectares de área para produção agrícola.

Ainda orientando os ocupantes, que anseiam por terrenos para produzir, o secretário indicou a aquisição de áreas agricultáveis, por meio do Crédito Fundiário, recursos que podem ser adquiridos com orientações do Itertins - Instituto de Terras do Tocantins, com prazos que vão até 15 anos para pagar e carência de dois anos.

Roberto Sahium garantiu que, ao se organizarem, a Seagro poderá prestar apoio técnico na elaboração de projetos para a participação nas licitações das áreas. Os representantes saíram da reunião com a garantia de serem novamente recebidos para mais esclarecimentos.

 

Fonte: Secom