Polí­tica

Foto: Divulgação Deputado João Oliveira é um dos acusados de tentar invadir o Palácio Deputado João Oliveira é um dos acusados de tentar invadir o Palácio

O governo do Estado se manifestou através de nota emitida pela Secretaria da Comunicação a respeito de matéria veiculada por alguns veículos de imprensa local, na qual o ex-governador Siqueira Campos (PSDB) acusou que supostos telefonemas teriam sido feitos do Palácio Araguaia visando desmobilizar o evento partidário que será realizado na Associação Tocantinense dos Municípios (ATM). No evento, o senador João Ribeiro (PR) vai declarar apoio ao ex-governador.

Na nota o governo afirma que desconhece qualquer ação realizada com este objetivo e classifica as acusações como meramente especulativas e de “caráter eleitoreiro”. O governo ainda esclarece que determinou a apuração do suposto ocorrido.

O governo também afirma que todas as medidas judiciais cabíveis serão interpostas, no que se refere à tentativa de invasão do Palácio Araguaia liderada pela Senhora Kátia Abreu e por Eduardo Siqueira Campos, através do ingresso desautorizado nas suas dependências.

Confira a nota na íntegra

GOVERNO DO ESTADO

SECRETARIA DA COMUNICAÇÃO

Assunto: Nota sobre supostos telefonemas para desmobilizar evento partidário

Data: 26 de abril de 2010

NOTA OFICIAL

Sobre matéria veiculada por alguns veículos da imprensa local, dando conta de supostos telefonemas que teriam partido do Palácio Araguaia, para “desmobilizar evento político partidário”, o Governo do Estado esclarece que desconhece qualquer tipo de ação realizada neste sentido e não vê, nas acusações citadas nas matérias, nenhum fundamento, a não ser meramente especulativo e de caráter eleitoreiro.

O Governo do Estado esclarece, ainda, que já determinou a apuração do “suposto ocorrido”, registrando, também, que todas as medidas judiciais cabíveis serão interpostas, no que se refere à tentativa de invasão de prédio público liderada pela Senhora Kátia Abreu e pelo Sr. Eduardo Siqueira Campos, através do ingresso desautorizado nas dependências do Palácio Araguaia na noite deste domingo, 25.

O Governo do Estado repudia que ações de incitação à violência e, mais uma vez, de denúncias sem provas legais, sejam cometidas por pessoas sem compromisso com o Tocantins e que deveriam defender o Estado livre de direito, reafirmando que a estrutura da sede do Governo do Estado é, unicamente, utilizada para atender, de forma transparente, as demandas da administração pública e os serviços oferecidos à população.