Geral

Foto: Divulgação Kátia voltou a apresentar novas denúncias Kátia voltou a apresentar novas denúncias

Em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira, 17, a senadora Kátia Abreu (DEM) apresentou mais um pacote de denúncias contra o governo do Estado.

De acordo com a senadora, existem mais trechos de estradas a serem asfaltadas, cujos contratos já teriam sido pagos quase que em sua totalidade. Segundo Kátia, os trechos são os que ligam as cidades de Bernardo Sayão a Arapoema, Miranorte a Dois Irmãos e Maurilândia a Itaguatins.

Na ocasião, a senadora informou que as obras de infra-estrutura na estrada estão paradas há mais de 1 ano e que do valor total do contrato com a empreiteira, R milhões, já teriam sido pagos cerca de R milhões e que apenas 17% da obra teria sido entregue.

Já a estrada que liga Miranorte a Dois Irmãos, a democrata afirmou que 79% dos R$ 26 milhões já teriam sido pagos à empresa responsável, tendo sidos concluídos 36% dos trabalhos na região.

No último trecho apontado pela senadora, Kátia Abreu afirma que o contrato foi firmado no valor de R milhões, dos quais mais de 70% foram pagos, tendo sido concluídos somente 13% da obra na estrada entre Maurilândia e Itaguatuns.

Convênio com Fieto

Outra denúncia apresentada por Kátia Abreu foi referente a um convênio firmado entre o governo do Estado e a Federação das indústrias do Tocantins (Fieto). Segundo a senadora, o convênio seria no valor de R$ 5 milhões para viabilizar o projeto de cursos tecnológicos nas escolas do Estado.

A senadora ressaltou, entretanto que do total da parceria entre governo e Fieto, firmada em outubro de 2009, R milhões já haviam sido pagos e nenhuma escola foi agraciada até agora. “E as carretas-laboratório, onde estão?” questionou.

Pagamento de propinas

A democrata levantou ainda que o governo do Estado estaria pagando propina para fornecedores de material de construção para que estes possam receber as parcelas referentes ao pagamento dos materiais adquiridos pelo Estado.

Sem entrar em maiores detalhes, Kátia Abreu informou que está buscando maior embasamento em documentos para apresentar formalmente as denúncias ao Ministério Público.

Prefeitos pressionados

Falando sobre a presença de prefeitos do DEM no encontro que o governador Carlos Gaguim (PMDB) promoveu com os gestores municipais, a senadora afirmou que esses prefeitos estariam sendo pressionados pelo governador para declarar apoio a sua candidatura. De acordo com a democrata, o governador teria declarado que prefeitos adversários não seriam perseguidos, "mas não seriam prioridade (nas ações do governo)”, afirmou.

A senadora, contudo, não apresentou provas das acusações feitas e justificou afirmando “como senadora não tenho nenhuma obrigação de apresentar provas. Tenho obrigação de apresentar denúncias”, arrematou.