Polí­tica

Foto: Divulgação Miranda acredita que poderá se candidatar Miranda acredita que poderá se candidatar

O ex-governador Marcelo Miranda e pré-candidato ao Senado na majoritária governista afirmou em entrevista ao Conexão Tocantins que acredita que poderá registrar sua candidatura e disputar o pleito de outubro mesmo com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de que os políticos condenados por órgãos colegiados antes de sancionada a Lei da Ficha Limpa também estão inelegíveis para as eleições de outubro. Marcelo teve o diploma cassado em 2009 pelo TSE por abuso de poder econômico.

“Estou convencido que mais uma vez nós estaremos aptos a estarmos trabalhando pelo Estado levando os interesses maiores do Estado”, disse. O governador entende que já foi punido pela justiça eleitoral, conforme alguns juristas já apontaram.Para o ex-governador o caso dele é diferenciado. “No meu caso estou seguro de que uma lei não pode retroagir”, frisou.

Marcelo conta que discorda do fato da Lei Ficha Limpa abranger os condenados antes da sanção pelo presidente Lula em junho. “Eu fui deputado doze anos eu entendo que retroagir é complicado”, frisou elogiando o ministro Marco Aurélio de Melo que defendeu esse ponto durante a análise da lei no TSE.

Sobre as especulações de que não poderá registrar candidatura, o pré-candidato afirma que continua seu trabalho nas bases eleitorais e visitando os municípios. “Vou continuar trabalhando, pelo contrário isso vai continuar me incentivando mais”, disse.

Marcelo mencionou também que existe uma tentativa da oposição de confundir a cabeça das pessoas com relação à situação dele com a aprovação da Ficha Limpa. Segundo o ex-governador, existem pessoas tentando desestabilizar sua pré-candidatura.

“Que Deus possa iluminar essas pessoas que tentam ainda tirar o Marcelo da vida pública”, afirmou.

Confira o áudio com o ex-governador e pré-candidato ao Senado, Marcelo Miranda.