Polí­tica

Foto: Divulgação Braga diz que alguém não quer que ele seja isento Braga diz que alguém não quer que ele seja isento

O secretário de Governo, Carlos Braga em entrevista ao Conexão Tocantins afirmou que se o Partido dos Trabalhadores manter o propósito de sair com candidatura própria para o governo nas eleições de outubro, ainda assim a legenda não será adversária do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB).

“Mourão não é nosso adversário”, afirmou frisando que tanto PT como o grupo do PMDB estarão contra o grupo da União do Tocantins liderado pelo ex-governador e pré-candidato ao governo, Siqueira Campos (PSDB).

O secretário conta que embora as conversações continuem com lideranças do PT, o grupo está deixando a legenda livre para escolher o destino político. “Se não conseguirmos não será por falta de tentar, enquanto houver possibilidade estamos conversando”, disse.

Braga conta que vários contatos com o vereador e secretário municipal de governo , Ivory de Lira e ainda junto ao prefeito de Palmas, Raul Filho estão sendo feitos para discutir uma possível aliança para o pleito. No entanto, a legenda deve homologar o ex-prefeito de Porto Nacional, Paulo Mourão, como cabeça de chapa do grupo com o apoio do PcdoB e outros dois partidos nanicos.

O secretário porém não descarta a possibilidade de um acordo ainda antes das convenções marcadas para sábado, 26, no Espaço Cultural. “Na última hora tudo pode acontecer", afirmou.

Questionado se acredita na possibilidade real do PT vir apoiar a reeleição do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB), Braga diz que torce pela aliança e afirma também que um dos maiores motivos seria o apoio de ambos os partidos para a presidenciável Dilma Rousseff (PT).

Braga não descartou uma tentativa de conversa entre os líderes do PT e o governador Gaguim antes nas convenções.

O presidente do PT, Donizeti Nogueira em recente entrevista ao Conexão Tocantins frisou que a legenda vai seguir com a candidatura própria. O suplente Sadi Cassol e ainda Darci Coelho são os nomes pré-colocados para o Senado.