Polí­tica

Foto: Divulgação

O segundo suplente de senador da coligação Força do Povo, Brito Miranda (PMDB), pai do ex-governador e candidato ao Senado, Marcelo Miranda (PMDB), em entrevista ao Conexão Tocantins no início da tarde desta quinta-feira, 15, comentou sobre os ataques do deputado federal e presidente do partido, Osvaldo Reis que chamou os Mirandas de traidores.

“Não me consta ter feito nada que contrariou ele”, disse Brito. O peemedebista afirmou, ainda, que ficou surpreso com as afirmações de Reis com quem, segundo ele, tinha uma amizade de cerca de 40 anos.

Questionado se a disputa ao Senado dentro do partido pode ter sido o principal motivo para as declarações de Reis, Brito afirmou que sim. “Naturalmente ele elegeu algum interesse do qual foi contrariado”, disse, completando ainda que o “respaldo popular” foi o que levou à escolha do filho, ex-governador Marcelo Miranda.

Reis analisará junto ao governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) sobre seu posicionamento político mas já adiantou que não apoia Miranda. “A partir do momento que os Miranda assumiram o comando eu estou fora, eu não fico com esse tipo de gente não. Eles são traidores. Todo lugar que eles tiveram eles trairam”, disse ao Conexão Tocantins na manhã de hoje.

“Traíram Íris (Rezende), traíram (Henrique) Santilo, traíram Siqueira, traíram todo mundo e me trairam”, completou ainda sobre tudo.

Sobre essas acusações de traição, Brito apenas disse que o Tocantins o conhece. “O Estado e o Goiás me conhecem, tenho 60 anos de vida pública e me orgulho disso”, frisou.

Informalmente

Questionado se assumirá a equipe de coordenação política do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB), Brito afirmou que sua contribuição é apenas informalmente. Nesse sentido, disse que não foi convidado para integrar nenhuma coordenação. “Estou colaborando de maneira informal”, frisou.