Polí­tica

A coligação Força do Povo, do candidato a reeleição Carlos Henrique Gaguim (PMDB), afirmou nesta quinta-feira, 22, através de sua assessoria de imprensa que o Instituto Exata revela total discrepância em relação a pesquisas já realizadas no Tocantins sobre intenções de voto ao governo do Estado, batendo de frente com a credibilidade de institutos como Ibope e Serpes.

Segundo a assessoria, o último levantamento feito no Tocantins para a corrida sucessória ao Palácio Araguaia, realizado pelo Instituto, é uma verdadeira “aberração eleitoral” face aos últimos episódios envolvendo o Instituto em outros Estados, a exemplo do Piauí e Goiás (Ver links abaixo).

Prisões de equipe de funcionários do Instituto Exata, apreensão pela polícia de centenas de questionários e acusações de difamação de candidatos nas pesquisas realizadas são algumas das irregularidades comprovadas contra o Instituto, segundo a coligação Força do Povo.

Para a coligação, as evidências tendenciosas das pesquisas do Instituto são tantas que o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás proibiu, no mês passado, a empresa de fazer novos levantamentos. No Estado o Instituto teria tentado difamar, por meio de questionários, o senador Marconi Perillo, resultando na prisão de cinco funcionários da empresa.

No Tocantins, onde a campanha ao governo mostra um acirrado empate técnico entre os candidatos Carlos Gaguim e seu adversário, Siqueira Campos (PSDB), da coligação Tocantins Levado a Sério, os números do Exata indicam 48,5% para Siqueira, contra 42,2% do governador Gaguim, contrariando os números do Ibope e Serpes.

Ainda segundo a coligação Força do Povo, as pesquisas do Instituto não mostram qualquer credibilidade e “tentam enganar a população do Estado, que acompanha todo o processo eleitoral”.

O Instituto Exata também é acusado de prática irregular e crime eleitoral nos levantamentos que realiza. Nas pesquisas, os funcionários estariam induzindo o eleitor a escolher um determinado candidato, depois de difamar o candidato adversário, segundo informações da coligação Força do Povo

Veja os links de episódios envolvendo o instituto

http://site.dm.com.br/noticias/politica-e-justica/policia-prende-equipe-do-instituto-exata

http://site.dm.com.br/noticias/politica-e-justica/tre-proibe-exata-de-fazer-pesquisa

http://180graus.brasilportais.com.br/banda-larga/dados-do-instituto-exata-sao-questionados-por-politicos-332670.html

Da redação com informações Assessoria de Imprensa Força do Povo